José Patrício| Estadão
José Patrício| Estadão

Palmeirenses usam as redes sociais para protestar pela má fase

Alviverde tem pela frente o Rio Claro e o Corinthians, domingo

O Estado de S.Paulo

28 de março de 2016 | 10h15

Na tarde deste domingo, o técnico Cuca chegou à quarta derrota nos seus quatro primeiros jogos como comandante do Palmeiras. A queda, dessa vez, foi a mais forte, 4 a 1 diante do Água Santa, em Presidente Prudente. 

Na véspera do jogo, alguns integrantes da principal torcida organizada do time, a Mancha Alviverde, estiveram na Academia de Futebol, na Barra Funda, para cobrar os jogadores pelos maus resultados. "Hoje pela manhã nossa diretoria teve uma conversa produtiva com parte do elenco e comissão técnica do Palmeiras", escreveu a organizada nas redes sociais. "Esperamos que todos os problemas sejam resolvidos em campo e os resultados positivos voltem a aparecer."

As críticas das arquibancadas, no entanto, já apareceram em partidas anteriores, com faixas de protesto. Na partida contra o Red Bull Brasil, a organizada levou faixas ao Pacaembu. Duas delas questionavam as receitas do clube através do Avanti, programa de sócio-torcedor do clube, e da Crefisa, principal patrocinadora do clube. Esse dinheiro, segundo a manifestação, não estaria sendo usado no elenco, descrito como "de Série B". 

Assim como em 2015, a diretoria palmeirense contratou vários jogadores no começo do ano, mas muitos deles ainda não renderam o esperado, a exemplo de Erik e Jean. O meia Régis fez apenas quatro partidas pelo Palmeiras, e o volante Rodrigo nem sequer estreou. 

Uma semana antes da derrota para o Red Bull, os muros das bilheterias do Allianz Parque amanheceram pichados na sequência do revés para o Audax. Os questionamentos também foram sobre a suposta falta de investimento do time, agora relacionado às rendas altas que o clube obtém em seu estádio. 

Segundo informações do Globoesporte.com, o Palmeiras é o segundo clube no País em arrecadação nesta temporada, ficando atrás apenas do Corinthians. Em oito partidas como mandante, o time recebeu 189.092 torcedores e teve renda bruta de R$ 10.161.105. Em média, são 23.636 palmeirenses e R$ 1.270.138 de lucro por partida. 

Ao final da partida contra o Água Santa, domingo, e na segunda de manhã, palmeirenses usaram as redes sociais para criticar a má atuação da equipe. 

Na próxima rodada, o Palmeiras terá o Rio Claro, quinta-feira (31), e o Corinthians, domingo (2), ambos como mandante no Pacaembu. Segundo matéria do Estado, o alviverde perderá sua arena pelo menos 11 vezes neste ano, sendo três clássicos, um deles, justamente o do próximo domingo, contra o Corinthians. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.