Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Nathan lamenta oscilações do Atlético-MG e vê time 'punido' contra o Bahia

Equipe mineira saiu na frente com Savarino, mas tomou a virada da equipe baiana no segundo tempo

Redação, Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2020 | 23h06

A derrota para o Bahia por 3 a 1, no Pituaçu, na noite desta segunda-feira, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi vista como "punição" ao Atlético-MG pelo meia Nathan. O jogador, que pouco apareceu durante o jogo, admitiu a dificuldade de jogar contra equipes mais defensivas.

"A gente sabe que os times têm vindo um pouco recuados contra a gente, temos que tomar cuidado com os contra-ataques. Não conseguimos matar o jogo, tivemos chances. Infelizmente o futebol é assim, acabou punindo a gente. Agora é erguer a cabeça e continuar trabalhando para nos mantermos o mais alto na tabela", declarou Nathan.

O Atlético massacrou o Bahia no primeiro tempo, fez 1 a 0, mas perdeu inúmeras oportunidades de abrir maior vantagem no marcador. Depois, voltou desatento para a etapa complementar, principalmente com a saída do zagueiro Réver, e viu o adversário crescer. Além disso, cometeu falhas cruciais, que permitiram a virada do clube baiano.

O principal exemplo foi na recuada de Guga para Gilberto e na afobação de Igor Rabello, que tentou evitar o segundo gol do Bahia, o primeiro do artilheiro, mas levou um corte seco. E viu o camisa 9 do Bahia empurrar com tranquilidade para as redes.

A vitória era considerada crucial. O revés desta segunda fez o Atlético cair duas posições na tabela. O time mineiro aparece agora com 31 pontos, na terceira posição. Os líderes são Internacional e Flamengo, ambos com 34.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.