Náutico bate Barueri nos Aflitos e respira no Brasileiro

Vitória por 2 a 1 deixa time com os mesmos 32 pontos do Santo André, o primeiro fora da zona do rebaixamento

RAFAEL BRAGANÇA, Agencia Estado

24 de outubro de 2009 | 20h51

O Náutico não fez um grande jogo, perdeu um pênalti, mas conseguiu o mais importante neste sábado, ao vencer o Barueri por 2 a 1 nos Aflitos e respirar na luta contra o rebaixamento. Com a vitória válida pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time pernambucano chegou a 32 pontos, mesma pontuação do Santo André e do Botafogo, que faz o clássico contra o Flamengo neste domingo.

Veja também:

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Provisoriamente na 17.ª posição, ainda entre os quatro últimos, o Náutico já começa a pensar no confronto direto que terá diante do Botafogo, na próxima quarta-feira, no Engenhão. Já o Barueri, que se manteve com 41 pontos e boas chances de conquistar uma vaga na Copa Sul-Americana, enfrentará na quarta o Flamengo, em casa, pela 32.ª rodada do Brasileirão.

O JOGO

A partida começou com o Náutico buscando a vitória nos Aflitos, tentando fazer valer o fator casa. Mesmo mais ofensivo, o time pernambucano esbarrava na falta de organização para chegar com perigo ao gol do Barueri. O time visitante, por sua vez, perdeu o meia-atacante Fernandinho logo no início. Machucado, ele foi substituído por Basílio.

O Barueri então foi crescendo no jogo e começou a criar boas chances. Com isso, André Luís e Thiago Humberto obrigaram o goleiro Glédson a fazer duas defesas importantes, ainda antes de o Náutico também mudar. Com 24 minutos, Nilson entrou no lugar de Derley. A alteração não fez grande efeito, mas o time pernambucano acabou achando o gol logo depois.

Com 26 minutos de jogo, Irênio cobrou falta na intermediária e levantou a bola na área. O zagueiro Asprilla, que já tinha falhado por duas vezes na defesa, se redimiu dos erros e ajeitou de cabeça para Bruno Mineiro. O atacante, também de cabeça, fez 1 a 0 para o Náutico nos Aflitos.

A equipe anfitriã então segurou bem a vitória parcial no restante do primeiro tempo, mas voltou desatenta para a etapa final. Logo aos dois minutos do segundo tempo, o Barueri chegou ao empate. João Vítor passou pela marcação na direita e foi quase até a linha de fundo para cruzar. Na pequena área, Márcio Careca só desviou e deixou tudo igual no placar.

O Náutico então foi para cima e chegou perto de fazer o segundo, mas seguia parando no goleiro Renê. O gol só saiu logo após a equipe pernambucana quase sofrer a virada. Thiago Humberto mandou a bola na trave de Glédson e o time da casa saiu em contra-ataque rápido, que terminou com o chute cruzado de Patrick. A bola ainda bateu em Renê, na trave, e entrou, aos 25 minutos.

Com 39 minutos, o Náutico teve a chance de tornar a vitória mais tranquila em pênalti cometido por Daniel Marques em cima de Patrick. No entanto, Carlinhos Bala bateu para fora, à esquerda de Renê, e desperdiçou a oportunidade. Até o fim do jogo, o Barueri ainda esboçou uma pressão, mas nada que ameaçasse a vitória dos anfitriões.

Após o apito final, tão aguardado pelo Náutico, um breve tumulto entre os jogadores tomou conta do gramado. O incidente começou justamente com o zagueiro André Luís, que já se envolveu em outra confusão nos Aflitos, quando ainda defendia o Botafogo. Mas o tumulto logo foi controlado pela polícia e pelos próprios atletas.

NÁUTICO 2 x 1 BARUERI

Náutico - Glédson; Márcio, Fernando e Asprilla (Juliano); Patrick, Derley (Nilson), Ailton (Negretti), Irênio e Anderson Santana; Carlinhos Bala e Bruno Mineiro. Técnico: Geninho.

Barueri - Renê; Ralf, André Luís e Daniel Marques; Éder, Ewerton, João Vítor (Henrique Dias), Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho (Basílio) e Val Baiano (Otacílio Neto). Técnico: Diego Cerri.

Gols - Bruno Mineiro, aos 26 minutos do primeiro tempo; Márcio Careca, aos dois, e Patrick, aos 25 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Bruno Mineiro, Juliano e Aílton (Náutico); Daniel Marques, Éder e Basílio (Barueri).

Árbitro - Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS).

Renda - R$ 33.840,00.

Público - 13.249 espectadores.

Local - Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.