Náutico demite técnico após derrota sofrida contra Santa Cruz

Sidney Moraes deixa a equipe em decisão em comum acordo com a diretoria; Treinador teve apenas dez jogos à frente do Náutico

Estadão Conteúdo

10 de agosto de 2014 | 20h17

Sidney Moraes não é mais técnico do Náutico. A derrota por 3 a 0 sofrida para o rival Santa Cruz no clássico, no último sábado, foi a última dele no comando da equipe pernambucana. Ele se reuniu com a diretoria neste domingo e em comum acordo, deixou o clube.

Contratado para substituir Lisca, quando ainda dirigia o Vila Nova-GO, Sidney Moraes enfrentou muitos problemas no Recife. Desde a sua chegada, o clube luta para pagar os salários atrasados. A situação financeira do Náutico é tão complicada que alguns jogadores contratados durante o recesso da Copa do Mundo ainda não estrearam por falta de pagamento no registro junto à CBF.

Sidney Moraes está com 37 anos. Na temporada passada, ele conseguiu o feito de levar o modesto Icasa à quinta posição na Série B e só não conseguiu o acesso por causa de saldo de gols. Ele já passou por Boa, Vila Nova-GO e Ponte Preta.

O Náutico, que entrou na Série B para lutar pelo acesso, ao que tudo indica, deve mesmo lutar contra o rebaixamento. O time é o 15.º colocado, com 18 pontos, dois a mais que o Oeste, primeiro na zona de descenso da tabela. Pela 16.ª rodada, o Náutico vai ter uma pedreira no próximo sábado, quando vai enfrentar a Luverdense, vice-líder, em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BNáutico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.