Nedved acusa italianos de racismo

Pavel Nedved, meio-campista da Juventus, decidiu atacar a decisão da Associação de Futebolistas da Itália, que decidiu não aceitar mais jogadores estrangeiros em seus campeonatos. Para Nedved, a decisão é uma forma de racismo. Revoltado, Nedved entregou neste sábado a sua carteira de filiação à associção. ?Não quero fazer parte de uma entidade que apóia um ato tão grave de discriminação?, afirmou o jogador. Nedved não foi diretamente afetado pela decisão. Entretanto, considerou que a medida afeta centenas de jovens jogadores que viam no futebol italiano a saída para suas vidas. ?Muitos jovens futebolistas poderiam encontrar um lugar de trabalho no campeonato de futebol mais importante do planeta?, afirmou Nedved. ?Eu mesmo não poderia vir jogar na Itália se estivesse nessa situação. Aqui eu aprendi muito, e acho também que o futebol italiano se beneficiou bastante com a presença dos jogadores estrangeiros?, disse. O jogador checo terminou suas manifestações analisando o que ele considera um retrocesso. ?Enquanto a Europa abre suas portas, o futebol italiano as fecha?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.