Divulgação
Divulgação

Negociação avança e Bruno César fica próximo de acerto com o Palmeiras

Meia deve chegar por empréstimo e o time alviverde deve pagar parte das luvas que os árabes devem ao jogador

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

20 de janeiro de 2014 | 04h52

SÃO PAULO - Nenhum reforço que chegou até agora ao Palmeiras criou tanta expectativa quanto está criando a negociação com Bruno César. O meia, que negocia com o clube há mais de um mês, é o principal assunto entre os palmeirenses e finalmente parece que o acordo vai sair.

Al Ahli e Palmeiras mudaram a postura e conseguiram abrir o caminho para que Bruno César seja contratado."A negociação avançou. Estamos trabalhando para fechar tudo esta semana", comemora o empresário do atleta, Marcos Casseb, que na semana passada lamentava a demora dos árabes para liberar o meia.

O Palmeiras tentava o empréstimo por uma temporada de graça e o clube árabe queria negociá-lo recebendo algum dinheiro.

Bruno César teve ofertas do Catar, Turquia, Emirados Árabes, Ucrânia, Rússia e Itália, além de sondagens de outros clubes brasileiros – todos ofereciam dinheiro ou troca de jogadores –, mas ele bateu o pé e deixou claro que seu objetivo é jogar no Palmeiras, tanto que nem abriu conversa com os outros interessados.

Ciente de que os árabes não liberariam o meia nessas condições, o Palmeiras cedeu e aceitou pagar as luvas que o Al Ahli ainda não pagou ao jogador quando ele foi contratado, no ano passado. Foram feitas outras exigências também, e o Alviverde enviou uma contraproposta.

CAMISA SETE

O diretor executivo José Carlos Brunoro, desconversa, mas o fato é que todos os lados trabalham para que até o fim da semana o negócio seja fechado. "Quando ele assinar, vocês vão ficar sabendo."

Bruno César está no Brasil, já fez alguns exames e assim que tudo for acertado, fará o restante e assinará contrato. Até a camisa dele já está reservada. A ideia é que use o número sete.

Se ele chegar, o elenco ficará com seis meias. Valdivia, Mendieta, Felipe Menezes, Marquinhos Gabriel e Mazinho são os outros.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolMercado da Bola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.