Negociação fracassa e futebol italiano deve ter greve

A possibilidade de uma greve de jogadores no Campeonato Italiano aumentou nesta terça-feira, quando o representante do sindicato dos jogadores, Sergio Campana, se retirou das negociações com a liga sobre um novo acordo coletivo. Campana abandonou o encontro, apesar desta terça-feira ser o prazo final para a chegada de um acordo entre as partes.

AE, Agência Estado

30 de novembro de 2010 | 15h21

Segundo a imprensa italiana, uma greve de jogadores agora é inevitável. O sindicato planeja paralisar o campeonato durante o final de semana dos dias 11 e 12 de dezembro. A representação dos atletas resiste a aceitar uma proposta que permitiria aos clubes forçarem jogadores que estejam fora dos planos a treinarem em separado. A obrigação de aceitar transferências também tem a rejeição dos jogadores.

Giancarlo Abete, presidente da Federação Italiana de Futebol, participou das negociações, mas também fracassou nas negociações. A tentativa frustrada irritou Maurizio Beretta, presidente da Liga. "A decisão da grave é irresponsável e sem razão", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolItáliagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.