Negócios tiram a concentração de Liedson

Se Geninho espera que Liedson volte a apresentar o futebol dos primeiros meses de Corinthians, é provável que se decepcione. Desde a frustrada negociação com o Dínamo de Kiev, a única preocupação do atacante e seus empresários é arrumar uma transferência. O Cruzeiro já negocia com o Prudentópolis (dono de 70% dos direitos federativos) e só não o contrata agora porque não poderá utilizá-lo no Campeonato Brasileiro, uma vez que já atuou pelo time paulista.O discurso de que "vai desencantar" ou "está pronto para mostrar o velho futebol" não passa de artifício para ficar de bem com a torcida. A famosa "média". As constantes especulações em relação ao futuro tiraram completamente a motivação e a concentração de Liedson no Parque São Jorge.A situação preocupa também o treinador. Geninho passa por momento constrangedor no clube. Sabe que a diretoria não está satisfeita com seu trabalho, que sua cabeça foi colocada a prêmio, mas precisa disfarçar. Nesta terça-feira, em entrevista após o treino, teve de dar declarações que ele mesmo sabe não serem verdadeiras. "Não acho que estou sendo fritado", afirmou. "Quando sentir que isso está acontecendo, saio do clube."A volta de Liedson aos bons tempos era uma das apostas do técnico para conquistar as vitórias que acalmariam o ambiente. O adversário de quinta-feira é o Figueirense, às 20h30, no Pacaembu.Interesse - Os contatos entre a direção do Cruzeiro e representantes do Prudentópolis se intensificaram assim que Liedson voltou ao Brasil após a frustrada negociação para a Ucrânia. Na última conversa, dias atrás, os cruzeirenses deixaram clara a oferta. "Queremos o Liedson para a Libertadores de 2004 e o clube aceita comprar 50% dos direitos", afirmou o presidente Zezé Perrela, por meio de sua assessoria de imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.