Williams Aguiar / Sport Clube do Recife
Williams Aguiar / Sport Clube do Recife

Nelsinho Baptista festeja volta ao Sport, mas evita promessas para 2018

Questionado sobre atualização, treinador diz ter acompanhado futebol brasileiro enquanto estava no Japão

Estadão Conteúdo

13 Dezembro 2017 | 09h46

Em sua primeira entrevista após seu retorno à Ilha do Retiro, Nelsinho Baptista comentou da felicidade em voltar a comandar o Sport, se disse bastante motivado para o desafio e garantiu estar preparado para futuras cobranças. Oficializado como novo comandante da equipe, o técnico de 67 anos, campeão da Copa do Brasil de 2008 pelo clube e bicampeão pernambucano (2008 e 2009), já foi apresentado como novo comandante do time e exibiu empolgação. Nelsinho evitou, no entanto, fazer promessas para a próxima temporada.

+ De novo, STF confirma o Sport como único campeão brasileiro de 1987

Nelsinho, que assinou contrato para dirigir o Sport até dezembro de 2018, terá como auxiliar-técnico Daniel Paulista, que já havia assumido o comando da equipe após a demissão de Vanderlei Luxemburgo, no fim de outubro. Já Diogo Linhares permanecerá como preparador físico.

"O sentimento é de felicidade. Quando você pode retornar a uma antiga casa é uma valorização pelo seu trabalho. Acho que vou ser muito cobrado, minha responsabilidade é conseguir um trabalho vitorioso, como foi no passado. O presente é o que importa hoje. Decisões, atitudes que vão dar continuidade a esse respeito que adquiri aqui", disse o treinador, acrescentando que iniciaria de imediato os trabalhos para dar início ao planejamento para o ano que vem.

Nelsinho Baptista foi bastante questionado durante a sua coletiva sobre se estaria ou não atualizado em relação ao futebol brasileiro - ele trabalhou no Japão nas últimas nove temporadas. O treinador fez questão de dizer que se manteve informado, embora esteja longe do país durante todo este período, assim como disse conhecer o atual elenco da equipe pernambucana.

"Tinha que ficar atento ao mercado brasileiro porque no Japão o treinador é o responsável pela contratação do jogador estrangeiro. Sempre estive observando, pedindo informações. Estava fora, mas não deixei de pensar e de analisar o futebol brasileiro. Estou a par do elenco do Sport, conheço alguns pessoalmente, alguns jogadores de renome, os mais jovens...tenho algumas informações", contou.

Durante os quase dez anos que separaram a saída do retorno de Nelsinho ao Sport, muita coisa mudou. Na opinião do técnico, para melhor. "Mesmo tendo um passado, queremos fazer um presente. Vim aqui para fazer um presente. É muito bonito lembrar de tudo, mas o presente que vai importar e que a torcida vai cobrar", afirmou.

"Não gosto de prometer nada. A única coisa que eu posso falar é que vim para trabalhar, organizar o Sport dentro de campo. O que aconteceu em 2008 foi trabalho. Venho com a mesma vontade, mais motivado ainda, encontro o Sport muito melhor em infraestrutura e fico satisfeito porque lutamos muito por isso naquela época", acrescentou.

O experiente treinador tem 67 anos de idade e começou a carreira no São Bento. Passou por clubes como Ponte Preta, Corinthians, Guarani, Palmeiras, São Paulo, Cruzeiro, Internacional, Portuguesa, Flamengo, Santos, São Caetano, até virar ídolo como técnico no futebol japonês, onde conquistou inúmeros títulos.

No Sport, Nelsinho Baptista fez parte de um dos maiores títulos do clube: a Copa do Brasil de 2008. No mesmo ano, levou o Pernambucano e foi bicampeão na temporada seguinte. Ele conta com o carinho dos torcedores e pode considerar esse chamado como uma convocação pela situação em que o clube se encontra.

Mais conteúdo sobre:
futebol Sport

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.