Nelsinho pede calma à torcida do Fla

Após a segunda partida sem vitória, em duas partidas à frente do Flamengo, o técnico Nelsinho Baptista procurou eximir de culpa seus jogadores e disse que o momento é de manter a calma. O treinador reconheceu os erros da equipe e a fragilidade do elenco, mas revelou o esforço da diretoria pela busca de reforços.De acordo com o técnico do Flamengo, o time melhorou seu rendimento em comparação à derrota para o Ceará, pela Copa do Brasil. Para ele, o empate de ontem por 1 a 1, contra o Coritiba, na estréia do Campeonato Brasileiro, só foi possível porque o time mostrou "raça" e conseguiu se superar para buscar a igualdade no marcador.Raça, aliás, foi um dos gritos mais entoados pelos torcedores rubro-negros no Maracanã. Nelsinho Baptista afirmou compreender a angústia e a aflição da torcida, mas pediu um pouco de compreensão. "Os torcedores estão no papel deles e precisam desabafar", argumentou o técnico do Flamengo. "Quando a coisa tá ruim, dentro de campo não é diferente." Após perder a faixa de capitão para o meia Felipe, o zagueiro Fernando pareceu conformado com a situação, mas não deixou o técnico do Flamengo sem uma resposta. "Não vou perder minha condição de líder, por causa da falta de uma faixa no braço", frisou.Já o também zagueiro André Bahia, autor do gol rubro-negro, destacou que o resultado foi importante para o time e, agora, o objetivo será derrotar o Bahia, na Fonte Nova, no domingo, pela segunda rodada do Brasileiro. Contou que um bom resultado contra os baianos devolverá a regularidade ao time na competição.No outro vestiário, o do Coritiba, o técnico Paulo Bonamigo lamentou o gol de empate sofrido aos 46 minutos do segundo tempo.Para o treinador, o empate premiou o Flamengo, que foi "anulado" pelo paranaense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.