Nelsinho tem de superar antecessor para salvar o Corinthians

Nos 4 jogos que dirigiu a equipe, o técnico tem um aproveitamento 41,6%, menos que os 42,8% de Carpegiani

15 de outubro de 2007 | 20h56

Para livrar o Corinthians de um inédito rebaixamento, o técnico Nelsinho Batista terá de obter um rendimento superior aos de seus dois antecessores no comando da equipe ao longo campeonato. Nas quatro partidas em que dirigiu o Corinthians, que enfrenta o Náutico no domingo, Nelsinho tem um aproveitamento 41,6% (1 vitória, 2 empates e 1 derrota). É um desempenho maior que o de Zé Augusto (33,3%), mas inferior de Paulo César Carpegiani (42,8%). Os matemáticos afirmam que o Corinthians precisa de mais 11 pontos para fugir do Série B. Se atingir essa meta nos sete jogos restantes, o treinador corintiano terá aproveitamento de 48% dos pontos conquistados à frente do clube, nesta que é sua quarta passagem pela equipe do Parque São Jorge. Nelsinho, que perdeu na estréia diante do Sport, se vangloria de seus resultados nessas últimas três partidas. "O time mostrou uma evolução muito grande nessas últimas três partidas. Tivemos um aproveitamento superior a 50%", disse ele, em referência ao jogos contra Fluminense, São Paulo e Internacional. " As equipes que estão entre os primeiros têm tido esse índice durante a competição", completa. Os jogadores também já fazem suas contas para escapar do rebaixamento. "Gira em torno desses números, 10, 11 pontos. É bom porque serve de uma base para nós. Mas, se for possível, quero vencer todos os jogos", afirma o atacante Finazzi. O meia Ailton acompanha o otimismo de seu companheiro. "Calculo que com dez pontos escapamos, mas temos que buscar a zona da Sul-Americana. Quando sairmos da zona do rebaixamento, não voltaremos", garante o jogador. Próximo adversário da equipe, o Náutico está dois prontos à frente do Corinthians. Finazzi e Aílton são unânimes em afirmar que o Corinthians não pode sair derrotado de Recife. "Se vencermos, passamos esse bolo de times que estão na nossa frente. Mas se perdemos, o Náutico mesmo já dispara", disse Finazzi, que considera os pernambucanos como favoritos. Ele cita que o campo do Aflitos e torcida "apaixonada" favorecem o Náutico. "É esse clima que encontraremos lá. Eles são favoritos, mas temos condições de vencer, sim", completa Finazzi. Para o duelo, Nelsinho promove a volta de Gustavo Nery à lateral esquerda. Lulinha deve ganhar vaga no time. "O Lulinha entrou bem contra o Inter, mexeu com a equipe", disse Finazzi, artilheiro do time com oito gols.

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.