Nelsinho tranqüiliza o time da Ponte

Demonstrando uma frieza muito grande, o técnico Nelsinho Baptista recepcionou os jogadores da Ponte Preta na porta dos vestiários do estádio Santa Cruz, após a derrota para o Botafogo por 2 a 1, pelas semifinais do Paulistão. Ele fez questão de cumprimentar um a um, pediu para fechar a porta e comentou em alto e bom som: "Pessoal, está tudo bem. Nós perdemos a batalha, mas vamos vencer a guerra".Para o técnico da Ponte Preta, foram "apenas 90 minutos de uma decisão de 180 minutos". E Nelsinho fez questão de ressaltar: "Ainda tem muito chão". Ele justificou sua posição pela própria condição adquirida pelo time de Campinas, que garantiu o direito de atuar por dois resultados iguais por ter realizado a melhor campanha na fase de classificação. "É com essa vantagem que levamos a decisão para o nosso campo, onde temos condições de recuperar um acidente de percurso", comentou.Para chegar à final do Paulistão, a Ponte Preta só precisa vencer o jogo de volta, no próximo domingo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O ambiente nos vestiários era de muita tranqüilidade, apesar da decepção pela derrota. Os jogadores de defesa reconheceram que houve uma falha no lance do segundo gol do Botafogo, aos 40 minutos do segundo tempo. "O professor Nelsinho tinha avisado a gente nos vestiários. Mas demos azar na jogada", explicou Rodrigo, autor do único gol da Ponte, o seu segundo como profissional.O estreante goleiro Lauro também responsabilizou a derrota pela falta de atenção nos minutos finais. "Tínhamos tudo para sair daqui com o empate, mas vacilamos no segundo gol", disse o goleiro de apenas 20 anos.Para o centroavante Washington, que desta vez não marcou nenhum gol, a sorte esteve mais ao lado do Botafogo. "O goleiro deles pegou uma cabeçada minha que foi sacanagem. O menino estava com muita sorte", lamentou o artilheiro do Paulistão, com 14 gols. A Ponte não deve ter problemas para o próximo jogo. Apenas o volante Fabinho recebeu cartão amarelo em Ribeirão, mas ele não estava pendurado. O elenco volta aos treinos nessa segunda-feira à tarde, quando o time começa a pensar no jogo contra o Remo-PA, pela Copa do Brasil, quarta-feira, em Campinas. No primeiro confronto, em Belém, a equipe de Nelsinho perdeu por 3 a 2 e agora, precisa vencer por um gol de diferença ou pelo mesmo placar do primeiro duelo das oitavas-de-final. Três titulares devem voltar neste jogo contra o Remo: o goleiro Alexandre, o ala Elivélton e o meia Piá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.