Nem apagão atrapalha o Botafogo

A vitória sobre o Americano, por 2 a 0, em Campos, teve um sabor especial para o Botafogo, que amargou eliminações nas fases decisivas das últimas duas edições do Campeonato Carioca e, mais recentemente, na final da Taça Guanabara de 2005 para o adversário de deste sábado. A equipe de General Severiano segue com 100% de aproveitamento na Taça Rio. Para o Botafogo se manter isolado na liderança do Grupo A, com seis pontos, terá de torcer hoje para o Friburguense não vencer o Madureira, fora de casa. Já o Americano permanece com apenas um ponto e, até a segunda rodada do returno, não conseguiu repetir as atuações do primeiro turno do Campeonato Carioca, quando chegou às finais e perdeu o título para o Volta Redonda. O início de jogo foi muito movimentado e, antes mesmo dos 15 minutos, cinco jogadores tinham sido punidos pelo árbitro Fábio Calábria com cartão amarelo. Depois desse período, em que sobressaíram as faltas, o futebol das duas equipes começou a aparecer. Ramon, em cobrança de falta, obrigou o goleiro Éverton a fazer boa defesa. A resposta do Americano não tardou: o atacante Marcos Antônio se livrou da marcação de Rafael Marques e, à frente de Jéfferson, finalizou mal. O Botafogo contou com a sorte para abrir o marcador. Após uma confusão na área do Americano, a bola sobrou para Juca, de longe, arriscar um chute despretensioso, que acertou o atacante Guilherme e sobrou para o meia Ramon, concluir de primeira, surpreendendo o goleiro adversário: 1 a 0. Foi o primeiro gol do experiente jogador no Carioca. Minutos após a vantagem no placar, o Botafogo se viu obrigado a substituir um dos destaques da equipe nesse início de temporada. O lateral-esquerdo César Prates sentiu dores na coxa esquerda e o técnico Paulo Bonamigo optou por improvisar o volante Leandro Carvalho no setor. Na primeira jogada de Leandro Carvalho, surgiu o segundo gol da equipe de General Severiano. Ele cruzou bem e Ricardinho, sem dominar a bola, chutou com precisão no ângulo direito de Éverton. Na segunda etapa, o Botafogo optou por administrar o resultado e explorar o contra-ataque. Passou por alguns sustos na defesa e teve um pênalti a seu favor ignorado pelo juiz. O zagueiro Ciro deu uma entrada desleal em Ricardinho na grande área do time da casa. Ao Americano, faltou mais precisão na hora de finalizar para buscar o empate. Faltando um minuto nos acréscimos para o encerramento do jogo, houve uma queda de energia elétrica no Estádio Godofredo Cruz. Mas nem isso tirou o brilho da vitória do Botafogo. Outro resultado ? Na estréia do técnico Dé, o América empatou ontem com o Olaria, por 1 a 1, em Édson Passos, pela segunda rodada da Taça Rio. Guto, no início do segundo tempo, marcou o gol do time da casa, para vibração do treinador. Buiu, aos 27 minutos, após falha da zaga americana, igualou o marcador.

Agencia Estado,

26 de fevereiro de 2005 | 20h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.