Nem Usain Bolt poderia ter alcançado Pato, diz Guardiola

Nem mesmo Usain Bolt, recordista mundial dos 100 metros rasos, teria sido capaz de alcançar o atacante Alexandre Pato, do Milan, na sua arrancada para abrir o placar aos 24 segundos de jogo de terça-feira contra o Barcelona, na opinião do treinador da equipe catalã, Pep Guardiola.

REUTERS

14 de setembro de 2011 | 10h10

Pato, de 22 anos, passou por toda a defesa do Barça e calou a torcida que lotava o Camp Nou para a estreia do time na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa. Foi o quinto gol mais rápido do torneio desde a sua criação, em 1992.

"Nem mesmo Usain Bolt teria sido capaz de pará-lo", disse Guardiola a jornalistas. "Eu gostaria que o meu time tivesse pernas com tanta correria assim."

O Barcelona, atual campeão da Europa, reagiu com gols de Pedro e David Villa, mas Thiago Silva arrancou o empate nos acréscimos.

"Certas coisas estavam contra nós, mas tudo o que podemos fazer é cumprimentar o Milan e Pato", disse Guardiola.

O treinador catalão precisou improvisar os meias Sergio Busquets e Javier Mascherano na zaga, já que os titulares estavam fora - Carles Puyol ainda se recupera de uma cirurgia de joelho, e Gerard Piqué estava suspenso.

O resultado do improviso foi visto imediatamente, quando Pato expôs a óbvia falta de entrosamento da dupla.

O gol mais rápido na história da Liga continua sendo o do holandês Roy Makaay pelo Bayern de Munique contra o Real Madrid, aos 10 segundos de partida, em 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTPATOBOLT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.