Nem vitória faz Corinthians comemorar

Desconfiados. É assim que os jogadores do Corinthians vão entrar no campo domingo, no Pacaembu, para enfrentar o Guarani, pelo Campeonato Brasileiro. Nesta sexta-feira, na reapresentação da equipe após a vitória sobre o Vitória (quinta-feira) por 1 a 0, pela Copa do Brasil, ninguém se atreveu a considerar a crise encerrada. Muito pelo contrário. Esforçavam-se para não entrar no tradicional oba-oba e manter o discurso contido. Escaldados por tudo que tem ocorrido no Parque São Jorge no último ano, período repleto de polêmicas, confusões e fraco desempenho, os corintianos estão cientes de que a reação dos torcedores e da opinião pública é relacionada ao resultado. Em outras palavras, se o time for mal diante dos campineiros, ninguém vai lembrar do Vitória. Pressão, crítica e cobranças voltam fortes. Tanto é que, exceção feita a Jô, autor do gol na quinta-feira e dono de temperamento extrovertido, foi difícil flagrar sorrisos. ?Nós precisamos de uma seqüência para dar confiança ao grupo e credibilidade junto da torcida?, explicou o goleiro Fábio Costa. ?Não podemos deixar a euforia se espalhar?, disse o técnico Oswaldo de Oliveira. Afinal, no Brasileiro o Corinthians é apenas o 19º colocado, com quatro pontos em cinco rodadas. No início da semana, o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini, vai se reunir com Paulo Angione, cotado para ocupar a vaga deixada por Roberto Rivellino. Angione atualmente trabalha como diretor de Futebol do Fluminense e a tendência é de que se desligue do clube carioca neste fim de semana. Chegada ? O lateral-esquerdo Zé Carlos, ex-São Caetano, foi apresentado nesta sexta-feira como o novo contratado da equipe. Sem jogar há 29 dias, o atleta só vai estar à disposição de Oswaldo para a partida contra o Atlético-PR, dia 23. ?Vai ser bom porque nesse período vou aproveitar para me condicionar melhor fisicamente e adquirir um pouco de ritmo nos treinamentos?, observou o jogador. Para o treinador corintiano, a chegada de Zé Carlos não significa que a volta de Kléber esteja mais difícil. ?Isso não tem nada a ver. O Kléber é jogador do Corinthians?, afirmou. Betão, que foi bem contra o Vitória, volta para o banco. Ânderson será o zagueiro titular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.