Lucas Merçon / Fluminense FC
Lucas Merçon / Fluminense FC

Nenê e Miguel festejam mescla de juventude e experiência no Fluminense

Jogadores foram cruciais em vitória sobre a Portuguesa no Campeonato Carioca

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2020 | 23h45

Em sua estreia no Maracanã em 2020, o Fluminense não teve problemas para vencer a Portuguesa, pelo placar de 2 a 0, e se manter com 100% de aproveitamento na liderança do Grupo B da Taça Guanabara - primeiro turno do Campeonato Carioca. Sem dúvidas, essa vitória na segunda rodada veio graças ao experiente Nenê e ao jovem Miguel.

Miguelzinho, como é conhecido entre os torcedores tricolores, é cria da base, vindo do CT de Xerém. Aos 16 anos - só irá completar 17 no dia 26 de março - ele entrou no intervalo, no lugar de Felippe Cardoso, e mudou a dinâmica do jogo. Com assistência no gol de Gilberto, ele pediu calma quando foi perguntado sobre uma possível titularidade nos próximos jogos.

"Aos poucos vou ganhando meu espaço. Isso de ser titular, eu deixo para o treinador e sempre que ele precisar eu estarei à disposição. Com o passar do tempo, a gente vai jogando, vai pegando mais ritmo, ficando mais à vontade. Estou me acostumando aos companheiros, pegando mais intimidade ali no campo", disse o jovem.

Na saída do gramado, Miguel até brincou com Nenê - outro destaque do duelo, que fez seu segundo gol em dois jogos - o chamando de "vovô". Experiente, o meio-campista falou sobre a parceria com os mais jovens e elogiou a atuação do Fluminense como um todo. Além de citar o cuidado durante as férias.

"É um ambiente bom, não tem essa coisa de idade. Aqui todo mundo tem a sua importância. Estou feliz por mais uma vitória. O Miguel entrou bem no jogo, espero que nos ajude a conquistar mais vitórias. Eu procurei me cuidar nas férias, não abusar tanto, isso já ajuda. E fechar um pouco a boca. É diferente quando você pega a temporada desde do começo. Fico feliz por poder ajudar em campo nesse início de campeonato."

Por fim, o técnico Odair Hellmann analisou o desempenho do time. "O Miguel é um menino muito jovem e talentoso. Está se adaptando muito bem ao ritmo do time profissional, mas ainda temos que tomar cuidado. Nesta partida ele ajudou demais. Vamos estudar mais algumas formas dele ser mais útil cada dia mais e ajudar os companheiros mais experientes."

Na próxima rodada, Fluminense encara o Bangu, no estádio de Moça Bonita, às 16h de domingo. Com seis pontos ganhos, o time tricolor divide a primeira colocação do Grupo B com Volta Redonda e Madureira, que também venceram os seus dois jogos até o momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.