Nenê Santana será interino na Ponte

Com 29 pontos e líder isolada do Campeonato Brasileiro há cinco rodadas, a Ponte Preta vai ser dirigida por um técnico interino, quarta-feira à noite, contra o Santos na Vila Belmiro. O escolhido é Nenê Santana, homem de confiança da diretoria , que continuará no cargo até a chegada de um substituto para Oswaldo Alvarez, o Vadão, que se transferiu para o Verdy Tokyo, do Japão. O novo técnico ainda está indefinido. O preferido era Estevam Soares, ex-São Caetano, que aguarda propostas de outros clubes. "Fui sondado, mas não houve nenhuma proposta real", despistou Soares. Outros dois nomes ainda aparecem como opções: Marco Aurélio Moreira, ex-Figueirense, e Vágner Benazzi, ex-Fortaleza. Mas a estratégia da diretoria poderia ser ganhar tempo para esperar uma possível volta de Nelsinho Baptista, que poderia deixar o Nagoya Grampus, do Japão. Para evitar o natural relaxamento do elenco, o vice-presidente Marco Antônio Eberlin, reuniu os jogadores à tarde, antes do treino tático. Ex-zagueiro do clube nos anos 80, Nenê Santana, em princípio, não vê dificuldades para assumir a responsabilidade. "Já vinha acompanhando todos os treinamentos e minha idéia é apenas manter o mesmo planejamento", afirma Santana, curiosamente, quem começou dirigir o time no Campeonato Paulista e caiu por causa dos maus resultados, sendo trocado por Vadão. Nesta terça-feira cedo, Nenê Santana comandará um rápido coletivo para confirmar a escalação. Com relação ao time, vão acontecer novas mudanças forçadas. Na defesa, o capitão Galeano recebeu o terceiro cartão amarelo e será substituído por Thiago Matias. O lateral-direito Rissut, que cumpriu suspensão automática, retorna no lugar de Iran. No meio campo, o volante Ângelo foi expulso, mas dois especialistas voltam após cumprir suspensão: Carlinhos e Éverton. Quem deixa o time é André Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.