Gilvan de Souza/Divulgação
Gilvan de Souza/Divulgação

Ney Franco afirma que só negociou após saída de Jayme do Flamengo

Campeão da Copa do Brasil, treinador retorna à equipe carioca após oito anos

Agência Estado

14 de maio de 2014 | 20h37

RIO - Antes de chegar ao Flamengo pela primeira vez, em 2006, o único time profissional que Ney Franco havia dirigido foi o Ipatinga, de Minas. Oito anos depois, o treinador volta ao time rubro-negro bem mais maduro. Sua apresentação oficial foi realizada nesta quarta-feira, no CT do Ninho do Urubu.

"Foi uma passagem significativa (pelo Flamengo), que me abriu as portas do cenário internacional e que culminou com um convite para trabalhar em seleção brasileira (categorias de base), o que foi muito importante. Volto mais amadurecido e experiente. E com mais cabelos brancos", disse o treinador.

Ney Franco afirmou que, apesar de ter pedido demissão do Vitória na segunda-feira, não negociou com o time carioca antes de Jayme de Almeida ser demitido - no mesmo dia - e minimizou a polêmica que envolveu a saída de seu antecessor. "Qualquer treinador que chega em qualquer clube, chega após a saída de outro treinador. Então, vejo com naturalidade. A forma como foi não vai atrapalhar nada no meu dia-a-dia de trabalho."

O início no Campeonato Brasileiro do Flamengo não foi bom. No momento, a equipe ocupa a 16.ª colocação, mas o novo técnico acredita que o time tem condição de disputar o alto da tabela. "É uma equipe em condição de brigar pelo título. Não vai faltar entrega, trabalho e cobrança. Vamos implantar a nossa metodologia de trabalho para encarar as equipes em condição de vencer e lutar pelo título brasileiro."

Ney Franco terá o recesso da Copa para formar o time da sua maneira. Mas, antes disso, terá mais cinco partidas do Campeonato Brasileiro para tentar recuperar a equipe e ganhar a confiança da torcida. O primeiro desafio será neste domingo, no Maracanã, contra São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoNey Franco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.