Ney Franco avisa Lúcio e Ganso: 'Não há cadeira cativa'

Técnico do São Paulo afirma que não aceita jogadores reclamarem sobre as substituições nas partidas

AE, Agência Estado

17 de março de 2013 | 20h16

SÃO PAULO - Vaiado por não colocar em campo o meia

Segundo ele, porém, o foco está mesmo no torneio continental. "A pressão só vai terminar se confirmarmos a classificação para a próxima fase da Libertadores", admitiu. O São Paulo só volta a campo pela competição no dia 4 de abril, contra o The Strongest, na Bolívia. Para Ney Franco, esse espaço de tempo até a partida é "interessante", uma vez que lhe dá a oportunidade de testar novas formações e fortalecer a equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSão PauloNey Franco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.