Ney Franco estuda escalar Botafogo com três atacantes

O técnico Ney Franco finalmente tem uma boa dor de cabeça para lidar. Como escalar o ataque agora que o elenco conta com Reinaldo, André Lima e Victor Simões. No momento, em melhores condições físicas, este último é titular absoluto da equipe para o confronto de domingo contra o rival Flamengo, no Maracanã. Em caso de dúvida, o treinador pode até optar por uma formação audaciosa, com três homens de frente.

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

14 de julho de 2009 | 20h36

A semana livre de jogos permitirá ao treinador treinar a alternativa, mas alguns jogadores se mostram receosos quanto à implantação do esquema. É o caso de Lucio Flávio. "Para jogar assim é preciso muito treinamento, pois os atacantes também têm de voltar para marcar", ponderou nesta terça-feira o meia, que não acredita que a formação será utilizada de início contra os rubro-negros. "É perigoso jogar assim contra uma equipe em que os laterais avançam muito. Acho que podemos utilizar os três atacantes em algumas circunstâncias."

A folga na 11ª rodada - o adversário seria o Cruzeiro, mas como o time mineiro disputa a decisão da Copa Libertadores a partida foi adiada para 27 de agosto - também servirá para condicionar reforços que podem fazer sua estreia no clássico. Caso do lateral-esquerdo Michael e do volante Jônatas, que devem ganhar a posição de titular de imediato, assim que estiverem com 100% das suas capacidades físicas.

Mas nem todos comemoram a oportunidade de recuperar as energias. O pensamento de alguns faz sentido. Sem pontuar, o Botafogo fica na zona de rebaixamento por pelo menos mais uma rodada, uma posição incômoda, mesmo se sabendo que há um jogo a menos. "Queremos deixar as últimas colocações o mais rapidamente possível. É triste olhar a tabela atualmente", disse o lateral-direito Alessandro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.