Ney Franco faz mistério e treina o São Paulo de portões fechados

Ney Franco faz mistério e treina o São Paulo de portões fechados

Técnico não poderá contar com Luís Fabiano e deve colocar Aloísio como centroavante

PAULO FAVERO, Agência Estado

11 de março de 2013 | 18h08

SÃO PAULO - Com um importante confronto diante do Arsenal, pela Libertadores, na quinta-feira, o técnico Ney Franco não quer dar armas para o rival e optou pelo mistério no São Paulo. Nesta segunda, o treinador fechou o treinamento da equipe à imprensa, expediente que será repetido na terça, para não revelar a escalação que vai a campo na Argentina.

Ney Franco tem poucas dúvidas na equipe, mas ainda assim preferiu treinar com portões fechados. Nesta segunda, ele fez mistério até quando apenas os reservas estavam em campo, já que os titulares que enfrentaram o Palmeiras no último domingo faziam trabalho de fortalecimento na academia.

Sem poder contar com Luis Fabiano, suspenso, Aloísio atuará como centroavante, o que faz com que uma vaga na equipe. Wallyson, Ademilson, Cañete e até o lateral Douglas aparecem como opções para a ponta direita. Caso Ney Franco decida mudar a formação e utilizar o 4-4-2, Paulo Henrique Ganso herdaria a vaga.

A outra mudança forçada por suspensão acontecerá no meio de campo, já que Wellington recebeu o terceiro cartão amarelo e também não pode atuar contra o Arsenal. Denilson volta de contusão e aparece como substituto natural do volante, mas Rodrigo Caio se destacou diante do Palmeiras e também briga pela posição.

Sobre a possibilidade de mudança de esquema, Aloísio foi enfático: quer o time o mais ofensivo possível. "Eu prefiro jogar com dois meias e três atacantes, quanto mais gente no ataque melhor", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresSão Paulo FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.