Helvio Romero/AE - 13/7/2012
Helvio Romero/AE - 13/7/2012

Ney Franco: 'Precisamos de mais alma'

Técnico afirmou que os jogadores do São Paulo precisam de mais dedicação e entrega em campo

Fernando Faro, Agência Estado

20 de julho de 2012 | 13h48

SÃO PAULO - Ney Franco precisou de apenas dois jogos para diagnosticar um dos principais problemas do São Paulo na temporada: a falta de aplicação na marcação. O treinador, costumeiramente tranquilo em suas colocações, foi incisivo nas declarações após o treinamento desta sexta-feira e afirmou que os jogadores precisam de mais dedicação e entrega em campo se quiserem fazer a equipe acabar com a fase de instabilidade no Brasileirão.

A mudança de postura aconteceu desde antes do treino desta sexta-feira. O técnico reuniu os jogadores por 1 hora antes de ir a campo no CT da Barra Funda, exibiu um compacto da derrota para o Vasco na última quarta e cobrou uma nova atitude. Depois, na atividade, ele dividiu a equipe por zonas e orientou o grupo a todo instante.

"Mais do que esquema, precisamos melhorar nossa entrega na marcação, não dá para ficar marcando no olho no futebol de hoje. Vamos cobrar um empenho maior, marcação pressão. Não fizemos isso nos dois jogos que dirigi. A primeira mudança é essa, se entregar. O Vasco em vários momentos estava com a bola no nosso campo e tínhamos quatro atletas no campo de ataque", ponderou o treinador.

Para o recém-chegado técnico do São Paulo, a equipe se acostumou a aceitar o jogo dos adversários. Ele utilizou, inclusive, o exemplo de alguns rivais para citar a aplicação tática como chave para o sucesso.

"O Vasco tinha uma definição de marcação bem feita, o Corinthians é o campeão brasileiro e da Libertadores e não ganharam só na técnica, mas por causa da aplicação tática. Serve o exemplo do Corinthians na marcação, do Barcelona no controle e posicionamento quando tem a posse de bola. Temos talento para estar disputando as primeiras posições com os outros times e os bons exemplos devem ser utilizados não apenas para enfrentar como para absorver as coisas boas", analisou.

Ao falar sobre seu ainda curto tempo de trabalho no clube, o treinador disse estar desenvolvendo aquilo que imaginava e cobrou reação do grupo para que o São Paulo possa finalmente desempenhar um bom jogo.

"No dia a dia estou tendo todas as condições de desenvolver meu trabalho. Não vejo muitos problemas a serem resolvidos, o que precisamos é acertar as questões de jogo. Precisamos de mais comprometimento para ser uma equipe mais aguerrida e de mais alma", avisou Ney Franco.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCNey Franco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.