André Penner|AP
André Penner|AP

Neymar apresenta seu plano para a Copa América e Olimpíada

Jogador do Barça pede liberação para atuar somente mata-mata

O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2016 | 10h54

Neymar também tem seu plano para ajudar a seleção brasileira tanto na Copa América quanto na Olimpíada. O atacante do Barcelona, de acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, revelou que o brasileiro conversa com o técnico Luis Enrique no sentido de convencê-lo da liberação ao menos para as partidas mata-mata do Brasil nos Estados Unidos. Dessa forma, Neymar perderia os jogos classificatórias do time de Dunga na Copa América, mas entraria no circuito na fase decisiva, contando com a classificação da seleção.

Para o Barcelona não interessa que Neymar participe das duas competições pelo simples fato de o jogador não conseguir descansar nem fazer a pré-temporada com o clube. Em 1998, Raí viveu situação parecida no São Paulo, quando o time do Morumbi o "convocou" para disputar a partida final da Estadual contra o Corinthians. O meia chegou na semana do jogo e ainda fez gol na vitória do tricolor por 3 a 1. Neymar faria parecido, atuaria somente nas partidas mata-mata.   

A CBF ainda não se manifestou sobre os planos de Neymar, mas certamente Dunga estaria de acordo com a decisão de usar o atacante apenas em alguns jogos nos EUA. Neymar é o principal jogador do Brasil e tem a confiança dos demais atletas. Ele não encontraria resistência em seu plano. A publicação espanhola informa ainda que há interesses comerciais na presença de Neymar na Copa América.

O plano atende parte das preocupações do Barcelona, que quer fazer com que o jogador descanse nas férias. O Brasil faz sua primeira partida na Copa América dia 4 de junho, em Pasadena. Joga quatro dias depois em Orlando. O último compromisso na fase de classificação está marcado para 12 de junho, em Boston. A etapa de mata-mata será entre os dias 16 e 26. Já os Jogos Olímpicos começam no futebol em 4 de agosto.

Neymar já disse que gostaria de atuar nas duas competições, Copa América e Olimpíada. Dunga esteve em Barcelona para conversar com os diretores do clube e também com o técnico Luis Enrique sobre a situação da seleção, a necessidade de contar com Neymar e também para tomar ciência do problema do time catalão. Nada foi resolvido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.