Angel Fernandez/AP
Angel Fernandez/AP

Neymar completa menos da metade dos jogos do Barcelona

Trocas frequentes geram críticas ao treinador Luis Enrique

O Estado de S. Paulo

13 de abril de 2015 | 10h35

Vice-artilheiro do Barcelona na temporada, autor de gols decisivos, camisa 10 e capitão da seleção brasileira e apontado como 'sucessor' de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi como melhor jogador do mundo. Nada disso parece convencer Luis Enrique de que Neymar seja 'intocável' entre os titulares da equipe catalã. Ao ser substituído mais uma vez pelo treinador no sábado, aos 28 minutos do segundo tempo, após ter dado assistência e feito um belo gol de falta contra o Sevilla, o astro brasileiro não escondeu o descontentamento ao sair gesticulando do gramado e mostrar irritação no banco de reservas.

Não foi a primeira vez que Neymar se irritou ao ser substituído. No dia 14 de março, em partida contra o Eibar também pelo Campeonato Espanhol, o atacante cumprimentou seus colegas, mas passou reto pelo treinador após ser trocado por Pedro, levantando rumores sobre um mal-estar. Ao se sentar no banco, sacou suas fitas do tornozelo e as arremessou no chão. Depois, cobriu a face com a camisa por mais de dois minutos, antes de observar o resto do jogo com semblante fechado. Contra o Elche, no início do ano, o jogador expressou o mal-estar em entrevista na zona mista: "Não gosto de sair, gosto de jogar sempre".

Neymar começou a mostrar irritação com as frequentes substituições apenas no ano de 2015. Na primeira metade da temporada, no ano passado, o brasileiro vinha sendo o principal jogador da equipe enquanto Messi vivia uma fase irregular. Mesmo assim, era trocado com frequência. Ao todo, são 38 jogos na temporada, com 27 gols anotados e 10 assistências.

Como se não bastassem os questionamentos do próprio jogador e da imprensa, que saiu em defesa de Neymar, Luis Enrique também foi 'cornetado' pelo vice-presidente esportivo do clube, Jordi Mestre, em entrevista ao Canal+: "Não sei por que Luis Enrique o tirou. Ele fez um primeiro tempo muito bom e um gol fantástico. O treinador deve ter seus motivos para substituí-lo", disse o cartola. A mídia espanhola também fez suas ponderações com relação à postura do treinador.

O diário Marca, nesta segunda-feira, publicou matéria cuja manchete é: 'Sobram motivos para Neymar se irritar'. O texto, assinado pelo jornalista Jordi Font, traz informações interessantes. O brasileiro, por exemplo, é o 3º atleta do Barcelona com mais substituições na temporada: são 14, contra 15 de Iniesta e 17 de Rakitic.

A substituição do brasileiro no último sábado foi a 'gota d'água' para uma chuva de críticas ao técnico. Se os gestos que Neymar vem explicitando podem ser considerados 'egoístas' e mal-educados, fato é que o brasileiro não tem motivos para ser sacado da equipe com tanta regularidade. Lionel Messi, por exemplo, foi relacionado para todas as 31 partidas do Barcelona pelo Campeonato Espanhol, sendo substituído em apenas uma delas. Vale lembrar que o argentino e Luis Enrique já haviam se desentendido no vestiário em 2014, informação trazida a público pelos próprios jogadores.

O treinador, porém, se mostra despreocupado com o caso Neymar. "Não me interesso por essas bobagens. O que me interessa é que o time ganhe e que esteja em um bom nível. Todas essas besteiras que interessam para vocês (jornalistas), não interessam para mim", frisou após a partida contra o Sevilla. Apesar das divergências entre treinador e líderes da equipe, o Barcelona vive uma boa fase. Em média, somou 2,42 pontos por jogo neste ano, 2ª melhor forma da Europa, atrás apenas dos londrinos do Arsenal (2,54), além da liderança do Campeonato Espanhol.

Dos 47 jogos do Barcelona na temporada, Neymar jogou 90 minutos em apenas 20 ocasiões. Em 14 oportunidades, foi substituído. Ficou no banco três vezes e não foi relacionado para seis partidas (inclusive, uma por lesão e outra por suspensão). Segundo informações do jornal catalão Sport, Neymar, Neymar foi substituído em 44,1% dos jogos em que começou como titular. Luís Suárez, por exemplo, tem uma taxa de 30%. Após Neymar ter sido um dos principais jogadores da partida contra o Sevilla, foi novamente trocado e olhou feio para o treinador Luis Enrique na saída de campo.

Porém, o Sport destaca que Neymar também recebe alguns 'mimos' de Luis Enrique. No Natal, por exemplo, foi permitido a se apresentar depois de seus companheiros, assim como Messi e Daniel Alves. Em suspensão contra o Rayo Vallecano, pelo Campeonato Espanhol, o jogador também foi liberado para passar alguns dias no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.