Nelson Almeida/AFP
Nelson Almeida/AFP

Neymar dá ‘mãozinha’ a Lucas Lima e Paulinho para acerto com o Barcelona

Atacante da seleção ‘está ajudando’ na negociação de outros brasileiros com a direção do clube espanhol

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2017 | 07h00

Em suas palavras, Neymar “está ajudando” Lucas Lima e Paulinho a jogarem no Barcelona. A afirmação foi feita antes do leilão do Instituto Neymar Jr., em São Paulo. O tamanho dessa ajuda tem versões distintas: pessoas próximas ao jogador garantem que ele pediu as contratações; outros afirmam que quem está por trás é o empresário Neymar Silva Santos, pai de Neymar, e que os jogadores não têm esse poder.

O gerenciamento de carreira de Lucas Lima é feito pela N&N Consultoria, empresa do pai de Neymar, em parceria com a Khoddor Soccer. Desde que passou a ser convocado pela seleção, Lucas Lima frequenta a casa dos Neymar. Além disso, o pai tem ótimo relacionamento com a diretoria do Barcelona. Foi a partir desses relacionamentos que se intensificaram as negociações, que começaram em 2016.

A secretaria técnica do Barcelona analisa a contratação, mas Lucas Lima não está entre as prioridades. O Barça quer um lateral-direito e um meia, no estilo de Iniesta. Para o meio, Verratti, do PSG, e Bellerín, do Arsenal, são os favoritos. Os números do contrato já estão na mesa: salário de 4 milhões euros por ano (R$ 15 milhões), a última faixa salarial do elenco. “O Lucas Lima é meu amigo e um grande jogador”, disse Neymar.

No caso de Paulinho, a indicação foi mais informal. Neymar citou o nome do brasileiro que está na Guangzhou Evergrande, da China, o time de Felipão, em conversas com a comissão técnica. O nome ganhou corpo e chegou também à secretária técnica. O problema é uma cláusula rescisória de 40 milhões de euros (R$ 148 milhões).

Fontes do Estado na Espanha afirmam que é difícil que um jogador consiga influenciar o planejamento do elenco. Elas citam um episódio recente que causou mal-estar no elenco: os elogios que Neymar fez a Philippe Coutinho no mês de março. Na visão dos jogadores, os elogios prejudicam indiretamente o grupo atual e mostram eventuais deficiências do elenco. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.