Hannah McKay / Reuters
Hannah McKay / Reuters

Neymar deixa o treino da seleção mancando, mas CBF tranquiliza

Atacante sente dores no tornozelo, abandona a atividade, mas médico garante que ele treinará normalmente na quarta-feira

Almir Leite, Ciro Campos, Leandro Silveira e Marcio Dolzan, enviados especiais/Sochi, O Estado de S.Paulo

19 Junho 2018 | 11h29

O atacante Neymar deixou o treinamento da seleção brasileira nesta terça-feira, em Sochi, logo nos seu aquecimento. Após ficar de fora da atividade da segunda, o jogador do Paris Saint-Germain abandonou o treino depois de alguns minutos, aparentando incômodo e frustração por causa de dores no seu tornozelo direito. Ele já havia sido poupado do treinamento anterior, mas a CBF, através do médico Rodrigo Lasmar, assegura que a situação não é preocupante e que ele participará da atividade de quarta-feira, que será toda fechada à imprensa. 

+ Pela primeira vez, diretor da Fifa admite 'erro' em gol da Suíça

+ 'Temos de manter a tranquilidade e buscar vencer’, diz Thiago Silva

+ Ansiedade ou descontrole? Desequilíbrio depois do gol suíço preocupa

Ainda que sem conceder uma entrevista, o médico da seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, adotou um discurso de tom tranquilizador ao comentar a situação do atacante Neymar. "Neymar se queixou de dores no tornozelo, em decorrência do número de faltas sofridas contra a Suíça. Como o treino era regenerativo para os titulares, foi encaminhado para a fisioterapia. Fica lá hoje (terça) e amanhã (quarta-feira) de manhã, treinando amanhã à tarde", afirmou o médico, citado em publicação no Twitter da CBF.

Nesta terça-feira, Neymar parecia tranquilo antes do treino, acenando aos torcedores na sua chegada ao local do trabalho, realizado na estrutura do estádio Slava Metreveli, e também contando com um novo visual - um corte de cabelo curto. Mas as suas reações durante os 20 minutos abertos à imprensa levantaram preocupações sobre a sua condição física, algo que ocorre desde que ele operou o pé direito.

Após um aquecimento ao lado dos demais jogadores convocados por Tite para a Copa, Neymar passou a participar de uma roda de bobinho com um grupo reduzido de companheiros. Ele parecia sentir incômodo na região do pé praticamente a cada toque na bola, quase sempre pisando o solo na sequência. E, depois de um desses momentos, abandonou o trabalho, chutando forte a bola, claramente aparentando frustração.

Ao sair do treino mancando, Neymar estava acompanhado de Bruno Mazziotti, fisioterapeuta da seleção brasileira. Posteriormente, a assessoria de imprensa da CBF assegurou que o problema do atacante são dores no tornozelo direito, provocadas por pancadas recebidas no jogo de estreia do Brasil na Copa do Mundo, o que o fez, inclusive, perder o treino de segunda-feira.

Naquela oportunidade, sofreu dez faltas e mancou em alguns momentos, ainda que não tenha recebido atendimento médico dentro de campo e nem sido substituído.  E esse problema o afastou do primeiro treinamento da equipe após esse compromisso e seria a razão da saída da atividade desta terça, de acordo com a CBF. Mas a entidade assegura que ele estará em campo na quarta-feira e também no confronto com a Costa Rica, sexta-feira, pela segunda rodada do Grupo E da Copa, em São Petersburgo.

Neymar passou por cirurgia no quinto metatarso do pé direito no dia 3 de março, em Belo Horizonte, após se lesionar quando estava em ação pelo PSG. O atacante retornou aos gramados nos amistosos preparatórios da seleção para a Copa do Mundo, no início de junho, e atuou pela primeira vez por 90 minutos na estreia do Brasil na competição, no último domingo, no empate por 1 a 1 com a Suíça, em Rostov.

 

Naquela oportunidade, sofreu dez faltas e mancou em alguns momentos, ainda que não tenha recebido atendimento médico dentro de campo e nem sido substituído. E esse problema o afastou do primeiro treinamento da equipe após esse compromisso e seria a razão da saída da atividade desta terça, de acordo com a CBF.

Na última segunda-feira, Neymar foi um dos três jogadores poupados do treinamento da seleção em Sochi - os outros foram o zagueiro Thiago Silva e o volante Paulinho -, mas a CBF assegurou que a situação deles não preocupava para o duelo com a Costa Rica, sexta-feira, às 9h (de Brasília), em São Petersburgo, pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo. E todos eles, inclusive, foram a campo, deixando, ao menos inicialmente, a seleção completa para essa atividade.

Mais uma vez, o trabalho contou com a presença de diversos familiares de jogadores da seleção, como os filhos e esposa do zagueiro Thiago Silva. Mas as atenções acabaram mesmo se voltando para Neymar com as dores no seu tornozelo direito, ainda que a CBF assegure a sua participação no treinamento de quarta-feira e também no confronto com a Costa Rica.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.