Leo Correa/AP
Leo Correa/AP

Neymar diz em depoimento que assessores foram responsáveis por conteúdo do vídeo

Atacante foi ouvido na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática para explicar vazamento de imagens íntimas da mulher que o acusa de estupro

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de junho de 2019 | 15h19

O atacante Neymar disse que teve ajuda de uma pessoa de sua assessoria e de um técnico de informática para montar o vídeo onde se defende da acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade Mendes Souza, segundo informações da TV Globo. A declaração foi feita na noite desta quinta-feira na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), na Cidade da Polícia, zona norte do Rio. O jogador foi ouvido por cerca de 1h30 minutos no inquérito que investiga suposto vazamento de imagens íntimas.

No último sábado, veio a público um B.O. registrado por uma mulher em São Paulo. Ela acusa Neymar de ter sofrido estupro em Paris, para onde viajou a convite do próprio jogador, no mês passado. No B.O., ela afirmou que o jogador estava aparentemente 'alterado', e após conversarem e trocarem carícias no hotel onde ela estava hospedada, o jogador se tornou agressivo e "mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima".

O jogador justificou que apenas gravou a parte do vídeo onde explicava toda a situação para o público e não tinha total conhecimento do restante do material que seria acrescentado. O atleta do PSG também permitiu que a polícia acessasse o conteúdo inteiro da conversa entre ele e a modelo. Não houve, no entanto, a apreensão do aparelho.

Na saída do depoimento, Neymar deu uma breve declaração. "Só quero agradecer todo o apoio e mensagem que todo mundo mandou, agradecer todo o carinho. Me senti muito amado", afirmou, sem responder perguntas dos jornalistas.

Uma das advogadas do jogador, Maíra Fernandes, afirmou que a oitiva foi tranquila. "Neymar acabou de prestar depoimento e fez questão de vir o quanto antes para esclarecer tudo o que era devido. Nós confiamos plenamente que vamos provar a inocência dele", disse. "Ele está tranquilo em relação a isso e nós também."

Divulgação em partes

O vídeo gravado por Neymar apresentava apenas parte da conversa entre ele e a suposta vítima. A sequência das conversas, após os dois encontros, foi divulgado na noite da última quinta, no programa Cidade Alerta, da TV Record. 

Segundo a captura de tela das conversas, Najila enviou para Neymar uma foto das nádegas, que continha marcas vermelhas e de supostas agressão. Ao ser confrontado pela imagem, o atacante respondeu com uma brincadeira e insinuou que os sinais eram resultado dos pedidos da modelo. "Mas as marcas, você foi culpada também (risos). Você pedia mais", enviou o camisa 10 do Paris Saint-Germain.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.