Yoan Valat / EFE
Yoan Valat / EFE

Neymar diz que quer disputar Copa América e Olimpíada em 2020: 'sou fominha'

Atacante reconhece, no entanto, que liberação do PSG para os dois torneios da seleção brasileira é difícil

Redação, Estadão Conteúdo

13 de janeiro de 2020 | 04h31

Depois de ter uma grande atuação contra o Monaco pelo Campeonato Francês, Neymar afirmou ter fome de títulos com a seleção brasileira. O atacante disse que irá pedir a liberação do PSG para disputar os dois torneios que a equipe disputa em 2020, a Copa América e a Olimpíada de Tóquio, mas admite que pode ser difícil o clube permitir a participação em ambos.

"Sou fominha, vocês sabem. Estou disposto a jogar os dois, mas acho que é um pouco mais complicado, tem que conversar com o clube", admitiu Neymar aos repórteres após o empate em 3 a 3 do PSG com o Monaco.

"Da outra vez (em 2016), quando eu estava no Barcelona, não me deixaram jogar os dois, mas isso é conversado, é ver o que é melhor. Mas espero estar 100% para ajudar a seleção brasileira de alguma forma", projetou o atacante.

Em 2016, a CBF preferiu ter Neymar na Olimpíada, título que o Brasil ainda não havia sido conquistado. Sem a principal estrela, a seleção comandada por Dunga caiu na primeira fase da Copa América Centenário, disputada nos Estados Unidos, em um grupo que tinha Peru, Haiti e Equador. Na Olimpíada, Neymar foi decisivo ao marcar gol de falta na final e depois cobrar o pênalti que garantiu a medalha de ouro na decisão com a Alemanha.

Neymar também não participou da última Copa América, em 2019, vencida pelo Brasil, devido a uma lesão no tornozelo. Em 2020, o torneio da Conmebol será disputado entre 12 de junho e 12 de julho, enquanto os Jogos Olímpicos de Tóquio terão futebol entre os dias 22 de julho e 8 de agosto.

Neste domingo, 12, Neymar fez dois gols no empate do PSG com o Monaco em 3 a 3. O atacante brasileiro ainda deu o chute do outro gol do time parisiense, mas o gol foi considerado como contra de Ballo-Touré por ter batido no zagueiro antes de entrar. Gelson Martins, Ben Yedder e Slimani fizeram os gols do Monaco. O PSG lidera o Campeonato Francês com 46 pontos, cinco pontos a mais que o vice-líder Olympique de Marselha, e tem um jogo a menos. O Monaco é o oitavo com 29 pontos.

RELAÇÃO COM A TORCIDA

Na entrevista, Neymar também comentou sobre sua relação com os torcedores do PSG, negando que haja algum problema. "Para mim está normal, como desde a primeira vez que cheguei aqui. Foi uma das melhores sensações que tive no futebol, da primeira vez que cheguei aqui. Como me trataram, como me receberam. E para mim segue normal", afirmou o jogador, antes de mencionar a negociação para voltar ao Barcelona na última janela de transferências.

"O que aconteceu no verão, todo mundo sabe. É uma história que passou. Hoje sou jogador do Paris, estou me dedicando ao máximo para que o Paris possa fazer uma grande temporada, que a gente possa vencer", afirmou. Neymar deixou claro que tinha vontade de ir para o Barcelona na ocasião, o que o tornou alvo de diversos protestos dos "ultras" (torcedores organizados) do PSG quando a temporada recomeçou sem que o negócio ocorresse.

“Sobre a torcida, não tenho nada contra eles, muito pelo contrário. O carinho é imenso, o respeito é muito grande, não só com eles, mas com o PSG também. E espero que cada vez mais eles possam estar nos apoiando, nos ajudando a continuar o que eles fazem na arquibancada, que dentro de campo a gente vai dar 100%", prometeu o brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.