Neymar é flagrado em vídeo xingando o colombiano Zúñiga

Astro o chama de filho da p... e ironiza as ligações de desculpas

Almir Leite e Gonçalo Jr, enviados especiais ao Chile, O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2015 | 23h55

A Copa do Mundo no Brasil está completando um ano, mas está longe de acabar para Neymar e o colombiano Zúñiga, responsável por tirar o astro brasileiro da semifinal do Mundial. O novo capítulo da rivalidade entre os dois foi flagrado pelo Canal +, da Espanha, que captou lances quentes entre os jogadores no duelo de quarta-feira pela Copa América, que teve mão no rosto, empurrões e ofensas ao defensor.

Irritado com a força excessiva de Zúñiga na marcação, como foi na Copa em 2014, Neymar perdeu a cabeça em certos momentos da disputa nesta quarta, quando o Brasil perdeu de 1 a 0. Num deles, o craque perdeu a compostura: "Camilo!, Camilo! (primeiro nome de Zúñiga), depois você me liga pedindo desculpas. Seu filho da p..., filho da p...", criticou o brasileiro.

Neymar acabou ofendendo o defensor colombiano e, ao mesmo tempo, ironizando uma ligação telefônica após a Copa do Mundo, na qual Zúñiga garantia não ter usado da maldade no lance em que acertou uma joelhada nas costas no camisa 10, fraturando a terceira vértebra e o mandando para um hospital em Fortaleza.

Os jogadores já haviam se reencontrado num amistoso entre as seleções em Miami. Na ocasião, Zúñiga tomou a iniciativa e deu um abraço em Neymar, que retribuiu. O jogo não valia nada. Já na Copa América, a harmonia da partida amistosa acabou ficando de lado e, por vezes, as divididas foram quentes. E, para Neymar, não apenas com Zúñiga, já que ele se desentendeu com Murilo e Bacca também. Ele já está provisoriamente suspenso da partida contra a Venezuela, domingo, que vale a classificação do Brasil. Nesta sexta-feira, o Tribunal Disciplinar da Conmebol vai definir a punição definitiva. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.