Neymar é liberado para voltar aos treinos no Santos

Atacante poderá atuar na final do Campeonato Paulista com óculos para se proteger após sangranmento

SANCHES FILHO, Agência Estado

28 de abril de 2010 | 19h56

Neymar foi liberado nesta quarta-feira pelo oftalmologista Cláudio Luiz Lottemberg, do Hospital Albert Einstein, para voltar a treinar em campo nesta quinta. Mas antes de ser confirmado para a decisão do Campeonato Paulista, contra o Santo André, domingo, no Pacaembu, ele vai passar por mais duas avaliações. Também ainda não está confirmado se o atacante terá mesmo que usar óculos para se proteger após o pequeno sangramento que teve no olho direito.

Neymar lesionou o globo ocular no primeiro tempo do primeiro jogo da final diante do Santo André, domingo passado, no Pacaembu. Ao receber combate do zagueiro Toninho, ele caiu e atingiu a vista direita com o próprio dedo, provocando uma hemorragia na íris. Após a partida, Neymar foi levado ao hospital e depois de passar por exames e ser medicado, permaneceu em repouso até a tarde de segunda.

De acordo com Lottemberg, a evolução do quadro foi satisfatória e o atacante não risco de sequela. Na tarde desta quarta, Neymar esteve na academia do CT Rei Pelé e fez exercícios de reforço muscular. Na quinta, ele vai para o campo pela primeira vez depois do susto que sofreu no domingo, quando chegou a temer pela perda de parte da visão do olho direito.

Pela noite, Lottemberg deve ir à concentração do Santos, no hotel Recanto dos Alvinegros, para examinar Neymar. Será quando o médico começará a definir se ele poderá jogar sem proteção nos olhos. A avaliação final será na tarde de sábado, no hotel em que o Santos ficará concentrado, na capital.

"Se houver necessidade, os óculos que Neymar vai usar serão iguais aos com que Davids [jogador da seleção holandesa na Copa de 98, com passagens por Juventus e Barcelona] atuava", revelou Neymar Silva, pai do jogador, por telefone. Ele contou que o filho não está gostando da ideia de atuar usando óculos, por achar que pode atrapalhar o seu desempenho num jogo tão importante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.