Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Neymar é o único brasileiro na lista dos melhores do mundo

Messi e Cristiano Ronaldo mais uma vez são favoritos

JAMIL CHADE, CORRESPONDENTE EM GENEBRA, O Estado de S. Paulo

20 de outubro de 2015 | 05h40

Neymar concorre ao prêmio de melhor jogador do ano. Mas, como vem ocorrendo nas últimas tempoeradas, é o único brasileiro na lista preparada pela Fifa para a corrida pela Bola de Ouro. Neste ano, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi são uma vez mais os favoritos. Um é do Real Madrid e o outro do rival Barcelona. A relação dos 23 concorrentes foi divulgada nesta terça-feira, e o prêmio será entregue no dia 11 de janeiro, em Zurique.

Depois de vencer o troféu com Romário, Ronaldo, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká, o último deles em 2007, o Brasil passou a ser um mero coadjuvante do evento. Assessores de Neymar apostavam que ele estaria entre os três melhores em 2014. Mas isso não aconteceu. Neste ano, o jogador do Barcelona vem atuando com destaque pelo time catalão e, na semana passada, marcou quatro gols pela Liga Espanhola. Mas, pela seleção, Neymar voltou a ter um ano decepcionante e o Brasil sofreu na Copa América. 

Mas o título, uma vez mais, deve ser disputado entre Cristiano Ronaldo, vencedor de 2014, e Lionel Messi. O argentino tem quatro troféus e é o recordista da disputa. Já o português soma três títulos e quer se igualar ao rival do Barcelona. Além de Messi, a Argentina concorre com Sergio Agüero, do Manchester City, e Javier Mascherano, do Barcelona. Os chilenos também tem mais representantes na lista final que o Brasil, com Alexis Sánchez e Arturo Vidal. Entre os sul-americanos, a relação dos finalistas ainda se completa com o colombiano James Rodríguez (Real Madrid)  e o uruguaio Luis Suárez (Barcelona). Os três principais jogadores do time espanhol estão no páreo.

ALEMANHA

Ao lado da Argentina, é da Alemanha que vem a maior representação. Os atuais campeões mundiais concorrem ao prêmio com Thomas Müller, Manuel Neuer e Toni Kroos. Ao contrário de anos anteriores, a Espanha só traz um concorrente: Andrés Iniesta. Três clubes, porém, concentram quase 75% dos melhores do mundo. O mais representado é o Barcelona, com seis dos 23 jogadores na lista. O Real Madrid e o Bayern de Munique aparecem com cinco jogadores cada. 

A lista da Fifa ainda se completa com os franceses Paul Pogba e Karim Benzema, os belgas Kevin De Bruyne e Eden Hazard, o sueco Zlatan Ibrahimovic, o croata Ivan Rakitic, o holandês Arjen Robben, o polonês Robert Lewandowski, o marfinense Yaya Touré e galês Gareth Bale.

TÉCNICOS

Entre os treinadores que concorrem ao título do melhor do ano, não há nenhum brasileiro. A lista é composta por Massimiliano Allegri, da Juventus, Carlo Ancelotti, ex-Real Madrid, Laurent Blanc, do Paris Saint-Germain, Unai Emery, do Sevilla, Pep Guardiola, do Bayern, Luis Enrique Martínez, do Barcelona, José Mourinho, do Chelsea, Diego Simeone, do Atlético Madrid, e Arsène Wenger, do Arsenal.

O único treinador de seleções que concorre ao título é o argentino Jorge Sampaoli, que comanda o Chile e levou o time à conquista da Copa América.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.