Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Neymar elogia nova geração e projeta Copa de 2022: 'Muito otimista para o futuro'

Atacante da seleção brasileira afirma que equipe tem elenco promissor com jovens como Richarlison, Vinicius Junior e Rodrygo

Redação, Estadão Conteúdo

05 de fevereiro de 2020 | 11h38

Faltam ainda dois anos para a Copa do Mundo do Catar. Mas Neymar já projeta o sucesso da seleção brasileira em 2022. Em entrevista ao site da Fifa, o atacante mostrou otimismo quanto ao futuro e fez elogios à geração que vem chegando à seleção nos últimos anos. "Estou muito otimista quanto ao futuro da seleção brasileira", declarou.

Neymar diz acreditar que a seleção chegará em grandes condições à futura Copa por reunir no momento jogadores mais experientes e jovens apostas do técnico Tite, como Everton Cebolinha, Richarlison, Vinicius Junior e Rodrygo.

"Estamos muito fortes. O elenco está mais experiente, mesmo contando com jovens jogadores. Temos jogadores que já disputaram duas Copas do Mundo, como eu, por exemplo. Ganhamos, perdemos, tivemos muitas experiências positivas e negativas. E podemos ajudar os mais jovens com a nossa experiência", afirmou.

O atacante também exaltou a permanência de Tite à frente da seleção. "A comissão técnica, ao contrário dos últimos anos, foi mantida. Esta continuidade vai facilitar o nosso trabalho e aumentar nossas chances [na Copa]", comentou.

Neymar acredita que mais jovens apostas vão surgir na seleção até o Mundial de 2022. "Todos eles são muito talentosos. E você pode esperar que, até 2022, outros vão aparecer. O Brasil tem uma impressionante habilidade de descobrir talentos." Na sua opinião, os maiores rivais do Brasil na futura Copa serão a França, atual campeão, Bélgica, algoz do Brasil no Mundial da Rússia, Inglaterra e Argentina.

Questionado sobre o Paris Saint-Germain, o brasileiro não poupou elogios a Kylian Mbappé, astro da França na última Copa e uma das referências do time francês. "Kylian é um fenômeno. Ele tem o potencial para se tornar um dos melhores jogadores da história. Tê-lo como companheiro de time é uma grande honra. Nos entendemos muito bem em campo e também fora. Eu amo ele!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.