EFE/EPA/LAURENT
EFE/EPA/LAURENT

Neymar está pronto para conquistar o título pela seleção brasileira

Após apresentações de Cristiano Ronaldo e Messi, agora é a vez do craque brasileiro mostrar o quanto pode ajudar na busca pelo hexa

Almir Leite e Leandro Silveira, enviados especiais/Rostov, O Estado de S.Paulo

16 Junho 2018 | 18h58

Cristiano Ronaldo já se apresentou em grande estilo. Messi também já fez sua estreia na Copa do Mundo, perdeu pênalti, mas ainda é só o começo. Neste domingo, é a vez de Neymar. Dos três maiores craques do futebol atual, o brasileiro será o último a ir a campo, com o desafio de mostrar que pode liderar a seleção. Isso depois de um grande susto, que o fez temer até ficar fora do Mundial.

+ Apesar de volta aos treinos, Fred é confirmado por Tite como desfalque em estreia

+ Marcelo comemora por ter sido escolhido por Tite como capitão para estreia

+ Tite reconhece pressão para Brasil manter alto nível aliado a resultados na Copa

A estreia contra a Suíça de certa forma é o alívio definitivo para Neymar que, após a fratura no quinto metatarso do pé direito sofrida em fevereiro, só jogou duas partidas incompletas. Porém, foi protagonista tanto no amistoso contra a Croácia – fez gol – e Áustria, não sente dores e recobrou a confiança.

Neymar está pronto. Treina com desenvoltura, demonstra bom humor, mais do que ansiedade, e confidenciou a amigos ter plena certeza de que tanto ele quanto Brasil vão longe.

A fratura, aliás, o fez se preparar de maneira especial para disputar sua segunda Copa do Mundo – em 2014, carregava o time nas costas até sofrer a séria contusão que o tirou de combate nas quartas de final. Embora não abrisse mão do convívio dos parceiros e atividades sociais como jogar pôquer, ir a festas de aniversários e a programas de TV, passou horas e horas, diariamente, fazendo fisioterapia. Conseguiu cumprir o cronograma de volta traçado pelo médico Rodrigo Lasmar. No dia 3 de junho, contra a Croácia, o atacante voltou a jogar.

De certa forma, a Copa do Mundo virou obsessão para Neymar, que ainda persegue alcançar a condição de melhor jogador do planeta. Uma tatuagem em sua panturrilha esquerda, feita em 2015, retrata bem esse desejo. A imagem traz um menino descalço, com uma bola de futebol debaixo de braço direito e um boné do Brasil. O garoto recorda sua origem humilde enquanto pensa nos seus sonhos: uma casa, um campo de futebol e um troféu. Miguel Bohigues, que fez a tatuagem em Neymar quando o craque ainda jogava no Barcelona, deu o título “Persegue as tuas metas” ao desenho.

 

Desde o início dos treinamento da seleção para a Copa do Mundo, no dia 21 de maio, em Teresópolis, Neymar tem treinado intensamente. Tanto que foi a campo naquela mesma semana, dois dias antes do previsto pela comissão técnica.

Nos treinamentos que se seguiram desde então, Neymar tem se destacado pela intensidade e alegria. Não se poupa e já teve de ouvir pedido para ir com mais calma. Fisicamente, nem parece que ficou parado.

Privacidade 

Neymar está tão concentrado que decidiu até ficar longe da família e dos amigos desde a sua chegada à Rússia, há uma semana. O “pessoal” não está em Sochi e sim em Moscou. A turma do craque, pelo menos por enquanto, vai viajar para os locais dos jogos e depois retornará para a capital russa, apesar de haver reservas para eles em Sochi.

O atacante tem preferido a companhia dos colegas de seleção e reduziu as aparições nas áreas comuns do hotel, para evitar o contato com outros hóspedes do hotel anexo, que têm circulação livre pelo local. Quando encontra parentes dos outros atletas, o craque é atencioso e cordial.

No domingo, a estreia de Neymar não será sob o olhar direto da namorada, Bruna Marquezine. A atriz só deverá ir à Rússia para a segunda partida do Brasil, contra a Costa Rica.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.