Emilio Morenatti/AP
Emilio Morenatti/AP

Neymar estreia na Liga dos Campeões, a competição das estrelas

Contra o Ajax, no Camp Nou, craque fará seu primeiro jogo pelo Barcelona no torneio europeu

O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2013 | 07h30

BARCELONA - Neymar fará nesta quarta-feira sua primeira partida pela Liga dos Campeões. Em alta com o técnico Tata Martino e com os torcedores do Barcelona por causa das boas atuações que vem tendo, ele está escalado para a partida contra o Ajax no Camp Nou. A participação na principal competição de clubes da Europa dará ao craque brasileiro a chance de enfrentar jogadores e estilos que encontrará ano que vem na Copa do Mundo, o que será útil para ajudá-lo a evoluir e a se tornar mais completo.

"Neymar tem jogado muito bem. Ele é importante não só no ataque, mas também ajuda na recuperação da bola", disse o treinador.Martino não divulgou a escalação. O companheiro de Neymar e Messi no ataque pode ser Pedro, Alexis Sánchez ou Fábregas – a imprensa espanhola dá como mais provável que o escolhido seja o último.

O Ajax já foi uma escola de futebol, mas hoje o time se arrasta sem grandes ambições. Do Ajax de Cruyff e companhia que ganhou três títulos seguidos entre 1972 e 1974 restou apenas a camisa. A última vez que a equipe holandesa levantou a taça da Liga dos Campeões foi 1995, com jogadores como Seedorf, Kluivert e o zagueiro Frank de Boer – que hoje é o técnico do time. O Ajax não consegue superar a primeira fase desde 2005.

"Na minha opinião o Barcelona ainda é a melhor equipe do mundo, e está mais forte com Neymar", disse De Boer. Dois times italianos estrearão hoje jogando em casa. O Napoli receberá o Borussia Dortmund, numa partida que terá casa cheia no Estádio San Paolo. E o Milan, muito desfalcado, terá pela frente o Celtic.

A partida de Nápoles reunirá duas equipes que começaram muito bem a temporada. O Napoli venceu suas três primeiras partidas no Campeonato Italiano, marcou nove gols, sofreu dois e tem o trio ofensivo formado por Hamsik, Callejón e Higuaín em grande forma. Na Alemanha, o Borussia Dortmund tem 100% de aproveitamento em cinco jogos, marcou 15 gols e sofreu quatro.

"Estou me sentindo muito bem no esquema de Rafa Benítez. Agora nós tomamos a iniciativa e ficamos com a posse de bola, ao invés de ficar esperando o ataque para depois sair em contra-ataque", disse Hamsik. O técnico alemão Jurgen Klopp está empolgado com o futebol apresentado por sua equipe. Sábado, depois da vitória por 6 a 2 sobre o Hamburgo, ele deu a seguinte declaração: "Estamos prontos para a Liga dos Campeões. Foi uma grande diversão ver como os meus jogadores se moveram e trocaram passes."

O Milan dependerá muito da inspiração de Balotelli, porque são tantos os desfalques que o técnico Massimiliano Allegri teve de convocar quatro garotos da equipe de juniores para formar o banco de reservas. Entre os ausentes mais importantes estão Kaká (ficará um mês parado por causa de uma lesão muscular na coxa direita) e quatro jogadores da seleção italiana: Abate, De Sciglio, Montolivo e El Shaarawy. Matri formará a dupla de ataque com Balotelli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.