Anatoly Maltsev/EFE
Anatoly Maltsev/EFE

Neymar exagera, juiz consulta o VAR e anula pênalti para o Brasil

Atacante sofre falta do zagueiro da Costa Rica dentro da área, mas gesto corporal gera dúvida e árbitro decide anular lance

Rodrigo Luiz, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

22 Junho 2018 | 11h32

A vitória da seleção brasileira sobre a Costa Rica por 2 a 0 na segunda rodada da fase de grupos da Copa do Mundo, nesta sexta-feira, poderia ter sido mais fácil se não fosse uma decisão do VAR, o árbitro assistente de vídeo, em lance envolvendo o atacante Neymar dentro da área.

+ TEMPO REAL: Brasil 2 x 0 Costa Rica

Na metade do segundo tempo, o camisa 10 do Brasil fez jogada individual e driblou o zagueiro Giancarlo Gonzalez, que tentou puxá-lo enquanto caía no chão. O brasileiro sofreu uma carga que atrapalhou o seu movimento, mas valorizou o puxão e jogou o corpo para trás, o que fez o árbitro holandês Bjorn Kuipers, que estava próximo ao lance, marcar a infração.

Os jogadores da Costa Rica imediatamente correram na direção do juiz para reclamar da marcação, e ele parecia convicto da marcação. No entanto, em alguns instantes acabou convencido a solocitar o uso do VAR. E após poucos segundos, ele voltou atrás na marcação, deixando Neymar incrédulo.

No fim das contas, a anulação do pênalti acendeu o Brasil, que iniciou uma pressão que foi dar resultado apenas nos acréscimos. Philippe Coutinho marcou o primeiro gol aos 46 minutos, e o próprio Neymar ampliou aos 52, selando o resultado e eliminando a Costa Rica.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.