PETER POWELL/EFE
PETER POWELL/EFE

Neymar fracassa outra vez na missão de levar PSG ao título europeu e será cobrado

Craque brasileiro não conseguiu ser o líder que o Paris Saint-Germain precisava diante do Manchester City

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2021 | 19h15

As derrotas costumam causar grandes repercussões no Paris Saint-Germain. Desta forma, mudanças devem ocorrer e a cobrança maior deve cair sobre Neymar, após eliminação para o Manchester City, nesta terça-feira, nas semifinal da Liga dos Campeões.

Contratado pelo clube francês em 2017 por incríveis 222 milhões de euros (cerca de R$ 1,4 bilhão no câmbio atual), o brasileiro fracassou mais uma vez em levar o time francês para a conquista de seu primeiro título europeu, objetivo pelo qual foi contratado do Barcelona. Em uma temporada na qual teve de superar duas lesões, ao contrário de 2020 quando chegou a colocar a equipe na final frente ao Bayern de Munique, Neymar, apesar de se apresentar para o jogo, atuar mais como um armador, cérebro do time, não brilhou frente ao Manchester City, tanto no jogo em Paris como em Manchester.

Autor de 89 gols em 114 jogos pelo PSG, o camisa 10 sentiu muito a falta de Mbappé, seu principal companheiro no ataque, que ficou de fora do jogo na Inglaterra por causa de lesão. Fortemente marcado pelo time inglês, o astro, apesar de tentar as jogadas o tempo todo, quase não levou perigo ao gol de Ederson.

Neymar não conseguiu ser o líder que o PSG precisava, ao contrário de Mbappé, que liderou o time nas oitavas de final, ao marcar três gols na goleada sobre o Barcelona, no Camp Nou, por 4 a 1. Aliás, o francês foi o artilheiro do time, com oito gols, enquanto Neymar fez seis, em oito jogos, e três assistências.

Antes da disputa da semifinal, Neymar chegou a declarar que vai cumprir seu contrato até o final em junho de 2022 e uma renovação por mais quatro anos estaria "bem encaminhada". Já Leonardo, diretor esportivo do Paris Saint-Germain, mostrou cautela ao falar do futuro de um de seus principais jogadores. "É preciso ver tudo com muita calma."

O problema maior para Neymar prosseguir no Paris é o retorno que tem sido dado pelo atleta. Títulos franceses não pagam os salários mensais de 3,06 de milhões de euros, segundo o jornal L'Equipe. Aos 29 anos, após oito temporadas no futebol europeu, Neymar, campeão da Liga dos Campeões em 2014/2015 com o Barcelona, ao lado de Messi e Suárez, vê mais uma vez a chance de disputar o também almejado título de melhor do mundo da Fifa ser eliminada. 

Rumores apontam uma contratação de Messi para formar um novo trio com Neymar e Mbappé no Paris Saint-Germain. Os próximo dias poderão definir tudo isso. O certo é que a pressão será enorme sobre o camisa 10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.