Ricardo Mazalan/AP
Ricardo Mazalan/AP

Neymar já foi expulso 6 vezes na carreira desde que se profissionalizou

A primeira delas ocorreu em 2010 e a última contra a Colômbia

O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2015 | 12h12

A carreira profissional de Neymar começou em 2009. De lá até essa quarta-feira, na partida contra a Colômbia, pela Copa América, o atacante do Barcelona já foi expulso seis vezes, a primeira com a camisa da seleção brasileira. E por motivos variados, desde agressões e confusões com rivais, como no Chile, até por festejar gols de modo irreverente, como o uso de máscara dele próprio.

A primeira vez em que foi penalizado com cartão vermelho ocorreu em março de 2010, contra o Palmeiras. Ele acertou Pierre em cheio e reclamou da decisão do juiz. A segunda foi em abril de 2011, portanto, com dois anos entre os profissionais do Santos, quando tinha 19 anos. E por uma bobeira. O Santos jogava com o Colo Colo pela Libertadores. Neymar já tinha amarelo naquele jogo. Ao fazer um gol, o terceiro do seu time, resolveu sacar uma máscara com seu próprio rosto e usá-la na comemoração. O juiz não gostou e deu a ele o segundo amarelo e o primeiro vermelho.

Desde que se tornou o Neymar do Brasil, craque do Santos e esperança da seleção, o jogador passou a ser mais marrento com os marcadores botinudos e com a arbitragem. Por criticar o juiz, foi expulso pela terceira vez em outubro de 2011, numa partida do Santos com o Atlético-MG. Ele já tinha o amarelo, seu time perdia por 2 a 1 e insistia em discutir com o árbitro até ganhar o vermelho.

Neymar tem se mostrado intempestivo com as arbitragens e também com os marcadores que visam seus calcanhares o tempo todo. É inegável que Neymar é um dos jogadores que mais sofrem faltas na Europa e na seleção brasileira. Sua quarta expulsão na carreira tem a ver com essa 'perseguição' dos adversários. Foi em 30 de setembro de 2012, contra o Grêmio, um time que tradicionalmente chega duro na marcação. Neymar cansou de apanhar naquele jogo. No segundo tempo, aos 8 minutos, tratou de revidar e pisou num jogador gremista que estava caído no chão. Tomou vermelho na hora.

Em sua despedida do Brasil, em fevereiro de 2013, num jogo contra a Ponte Preta pelo Paulistão, Neymar amargou sua quinta expulsão desde que se profissionalizou. O time de Campinas vencia por 1 a 0. Neymar tentou furar a marcação numa arrancada para o gol, tomou um safanão e revidou. Os dois jogadores foram expulsos. Após sua transferência para o Barcelona, apesar de ter vivido algumas situações conflitantes com a marcação e provocações, além de continuar 'apanhando' em campo, ele nunca perdeu a concentração e a cabeça. Neymar jamais foi expulso pelo Barcelona.

6 EXPULSÕES

1ª - Março de 2010, contra o Palmeiras

2ª - Abril de 2011, contra o Colo Colo

3ª - Outubro de 2001,- contra o Atlético-MG

4ª - Setembro de 2012, contra o Grêmio

5ª - Fevereiro de 2013, contra a Ponte

6ª - Junho de 2015, contra a Colômbia 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.