Christophe Simon|AFP
Christophe Simon|AFP

Suspenso, Neymar mais uma vez deixa seleção brasileira na mão

Atacante desfalca time em 50% dos jogos das Eliminatórias

Daniel Batista, enviado especial a Recife, O Estado de S. Paulo

26 de março de 2016 | 17h00

Como aconteceu no início das Eliminatórias para a Copa, Dunga terá de pensar no time sem Neymar para encarar o Paraguai na terça-feira, no Defensores del Chaco. Suspenso pelo segundo cartão amarelo, o atacante decepcionou no empate por 2 a 2 com o Uruguai. Desde a Copa América, ele não é mais o mesmo pela seleção brasileira. 

O jogador, advertido após cometer uma falta dura, parece mais nervoso e ansioso em campo. Contra os uruguaios, foi um dos atletas com maior número de passes errados, algo que não condiz com seu futebol. Os gols e as grandes atuações, que saem com facilidade quando ele veste a camisa do Barcelona, se tornaram raridade pelo Brasil. O último gol em um jogo oficial foi no dia 14 de junho do ano passado, contra o Peru, pela primeira rodada da Copa América.

No segundo jogo, contra a Colômbia, foi expulso após colocar a mão na bola. No final da partida, arrumou confusão e acabou sendo suspenso por quatro jogos, sendo dois da Copa América e mais dois pelas Eliminatórias. Desfalque contra o Paraguai, ele somará três ausências em seis jogos disputados pelo time de Dunga no torneio que dá classificação para o Mundial de 2018.

Embora sua ausência seja novamente por problemas disciplinares, Dunga sai em defesa do atacante e alega que o jogador é perseguido pelos árbitros. “Eu queria que a arbitragem tivesse o mesmo rigor com ele que tem com as faltas que ele faz. Mas a gente precisa se acostumar, já que tudo que o Neymar faz ganha uma outra proporção”, reclamou. 

Os companheiros de Neymar adotaram discursos parecidos e falaram que o Brasil tem força suficiente para jogar sem seu principal jogador. Entretanto, Dunga provavelmente terá de mexer no esquema tático e abandonará a formação sem centroavante, onde o ataque tem maior movimentação. A tendência é que Ricardo Oliveira entre no time. Outra alternativa, menos provável, é a escolha por Jonas ou Hulk. 

Depois do jogo, a CBF anunciou que o zagueiro David Luiz também está suspenso após novo cartão amarelo contra o Uruguai. A confirmação só chegou após a entidade consultar a Fifa. O defensor recebeu um amarelo e depois o vermelho direto na partida contra a Argentina. Inicialmente, parecia que ele havia recebido o segundo amarelo e, consequentemente, o vermelho, fazendo com que a primeira advertência fosse anulada. Mas não foi o caso. Sem ele, Marquinhos é o mais cotado para entrar. A definição ocorre em treino que será realizado hoje, em Viamão, cidade próxima de Porto Alegre. 

CARAS NOVAS 

Dunga convocou o zagueiro Felipe, do Corinthians, e o atacante Gabriel, do Santos, para o jogo contra o Paraguai, nos lugares de David Luiz e Neymar. Gabriel estava com a seleção olímpica para dois amistosos e o defensor estava na lista dos corintianos para encarar o Ituano. David Luiz e Neymar foram liberados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.