Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Neymar marca e Barcelona bate o Ajax antes do clássico

Craque abre o placar para o time catalão na vitória por 3 a 1; Messi também deixa a sua marca na partida válida pela terceira rodada

Estadão Conteúdo

21 de outubro de 2014 | 18h53

Neymar e Messi fizeram o básico para que o Barcelona vencesse o Ajax por 3 a 1, nesta terça-feira, no Camp Nou, pela terceira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Cada um dos dois marcou um gol no primeiro tempo e ambos saíram ainda no início da segunda etapa, para que pudessem descansar para o clássico de sábado contra o Real Madrid, no Santiago Bernabéu, pelo Campeonato Espanhol.

O brasileiro marcou primeiro. Aos 10 minutos, recebeu boa bola de Messi e, na cara do gol, não teve trabalho para abrir o placar. Assim, manteve a excelente média na temporada: 10 jogos oficiais e 10 gols.

Messi ampliou aos 24, depois de linda enfiada de bola de Iniesta. O argentino bateu fraco, Cillessen até bateu nela, mas não conseguiu evitar o gol, o 69.º de Messi na Liga dos Campeões. Cristiano Ronaldo tem o mesmo número, enquanto Raul, maior artilheiro da história, fez 71 por Real Madrid e Schalke 04.

No primeiro tempo o Barcelona ainda perdeu dois gols. Em um, Messi deixou Pedro na cara do gol, mas o chute do atacante foi no pé da trave. Iniesta também teve chance, mas tentou encobrir o goleiro e deu nas mãos de Cillessen. No finalzinho do jogo, Ajax descontou com El Ghazi, mas o Barça fez o terceiro com Sandro Ramírez.

Com 21 minutos do segundo tempo, Messi e Neymar já estavam descansando para o clássico de sábado. O argentino tem 250 gols no Campeonato Espanhol e está a um de igualar o recorde de Telmo Zarra, que fez 251. Só nesta temporada, em todos os torneios, Messi já fez nove gols e deus nove assistências.

PSG VENCE

No outro jogo do Grupo F, no Chipre, nove brasileiros em campo, mas todos passaram em branco. Quem resolveu para o PSG foi o uruguaio Cavani, que marcou aos 42 minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o APOEL. Com o resultado, o PSG lidera com nove pontos (100% de aproveitamento), com o Barça em segundo, com seis. O Ajax tem dois, em terceiro, e o APOEL é o quarto, com apenas um ponto.

No gol, Cavani brigou na área pela bola e, mesmo caído, conseguiu virar para marcar. Na comemoração, armou uma flecha imaginária, mirou para frente, mas apontou para o chão. Uma brincadeira com o fato de ter levado cartão amarelo no jogo de sexta, pelo Francês, ao comemorar disparando sua flecha imaginária.

A partida no Chipre marcou a volta aos gramados de Thiago Silva, que se lesionou logo na estreia no Francês. Após mais de dois meses parado, ele compôs a linha de zaga com David Luiz e Maxwell (além do holandês Van der Wiel). No ataque, Ibrahimovic não jogou. Lucas foi titular, mas não brilhou. O APOEL teve os brasileiros Carlão, João Guilherme, Vinicius e Manduca. Thiago Motta, naturalizado italiano, foi o nono brasileiro no jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.