Tatiana Korps/Brasil Futebol Expo
Tatiana Korps/Brasil Futebol Expo

Neymar pode dar a volta por cima sem sair da França, diz diretor do PSG

Para Jérôme de Chaunac, diretor geral do PSG Américas, atacante pode se reconectar com a torcida

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2019 | 16h00

Após duas temporadas seguidas em que sérias lesões impediram Neymar de liderar o Paris Saint-Germain na luta pelo título da Liga dos Campeões, o brasileiro tem a oportunidade de encontrar sua revanche pessoal e conquistar o grande objetivo do clube e a razão pelo qual foi contratado por 222 milhões de euros. Permanecer na França significa, portanto, a chance de Neymar de dar a volta por cima sem troca de clube. Essa é a opinião de Jérôme de Chaunac, diretor geral do PSG Américas, sobre a permanência do craque na França após tentativa frustrada de retornar ao Barcelona.

Após sua participação na feira de negócios, educação e entretenimento Brasil Futebol Expo, organizada pela CBF em São Paulo, o dirigente francês avaliou os impactos da tentativa transferência do maior craque do clube, que vetou sua saída para o Barcelona. “O importante é que Neymar ficou. Estamos felizes com isso”, diz Chaunac em entrevista exclusiva ao Estado.

O dirigente avalia que o fato de o assunto da transferência ter se estendido, praticamente do primeiro ao último dia da janela, acabou trazendo desgaste para a imagem do jogador. “Alguns torcedores estão insatisfeitos, mas ele pode reconquistar a torcida com seu bom futebol. Ele continua sendo um dos melhores do mundo”, avalia.

O recomeço de Neymar será na seleção brasileira. Ele foi convocado pelo técnico Tite para a disputa de dois amistosos nos Estados Unidos. O primeiro será nesta sexta-feira diante da Colômbia. Ele volta a atuar praticamente depois de três meses. O diretor do clube para as Américas afirma que vai conversar com Neymar quando ele retornar à França.

 

"Ainda é cedo para falar dos planos de marketing para recuperar a imagem de Neymar. Quando ele voltar vamos ter uma conversa sobre motivação. Ele é um vencedor, quer ajudar o PSG a vencer a Liga dos Campeões. Agora, vamos garantir que ele tenha as melhores condições. Temos um time mais forte do que no ano passado. Vamos garantir que ele se sinta confortável e possa dar 200% “, completou.

Importância do Brasil

O Brasil é um mercado estratégico para a expansão comercial do PSG, na opinião do diretor. O País representa a maior base de fãs do PSG no mundo, com 38 milhões. Além disso, o Brasil também tem a maior audiência do clube nas plataformas digitais, sendo 8 milhões de brasileiros nas redes sociais, aproximadamente 13% da base de seguidores no mundo. Hoje, o Brasil possui 15 unidades da PSG Academy, a escola de futebol do clube francês, com mais de quatro mil crianças inscritas no programa anual.

Uma das razões dessa ligação é a presença de brasileiros na história do clube: Neymar é o 31º jogador a vestir a camisa do clube, atualizando uma tradição iniciada na fundação do clube, quase 50 anos atrás. Além disso, a meia Formiga, única jogadora da história a ter participado de sete Copas do Mundo, também foi contratada pelo clube francês. “Nossa história está marcada por grandes jogadores, como Leonardo e Ronaldinho Gaúcho, por exemplo, e isso ajuda a explicar nossa forte ligação com o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.