Paulo Pinto/AE
Paulo Pinto/AE

Neymar provoca torcida após gol de empate do Santos

Atacante pega do chão pipocas que haviam sido atiradas no gramado durante o jogo na Vila Belmiro

Agencia Estado

16 de julho de 2009 | 00h06

Os jogadores do Santos entraram em campo nesta quarta-feira abalados pela goleada sofrida no domingo e pelas manifestações hostis da torcida, que voltaram a jogar ovos no ônibus da delegação santista na entrada da Vila Belmiro.

Veja também:

linkSantos arranca empate contra o Barueri na Vila Belmiro

blog Quem deve ser o novo técnico do Santos?

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Dentro de campo, o Santos quase deu vexame e depois de sair perdendo por 3 a 1, empatou no final, com gol de Neymar. O atacante, que entrou em campo sob uma chuva de pipocas, desabafou após conquistar a igualdade no placar. Foi até a beira do campo e pegou algumas pipocas do chão.

"Foi um desabafo. Antes mesmo de o jogo começar já estavam xingando a mim e a meus companheiros", disse o jovem jogador. "Fiz uma homenagem para o 'pipoqueiro' aqui". O técnico interino, Serginho Chulapa, reprovou a atitude. "Não tinha que fazer isso, tinha que pegar a bola e trazê-la para o meio de campo".

O clima do jogo era tão tenso que o próprio interino perdeu a cabeça. No fim da partida, chegou a ameaçar agredir o técnico Estevam Soares, do Barueri, por conta das reclamações de arbitragem. "Você se envolve na emoção. Após levar 3 a 1, quase conseguiu o resultado... Mas não deixou de ser", justificou Chulapa.

Madson, autor do primeiro gol do Santos, não escondeu o alívio. "A gente sabe que a torcida vai nos cobrar mais. Ainda bem que buscamos o empate".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.