Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Neymar rebate críticas e pede que adversários driblados o aplaudam

Atacante afirma que jogadores precisam valorizar aquilo que ele faz de bom

SANCHES FILHO, Agência Estado

22 de abril de 2013 | 08h33

SANTOS - O Santos fez a sua obrigação e ganhou do Penapolense por 2 a 1, no último domingo, na Vila Belmiro, no encerramento da fase de classificação do Campeonato Paulista, mas outra vez o time não mostrou futebol convincente. O principal motivo foi que Neymar voltou a jogar abaixo de sua capacidade e ainda saiu contrariado de campo, rebatendo críticas dos adversários de que exagera nas firulas.

"Alguém me viu reclamar do chapéu que eu levei? Parabéns para quem deu, mas quando tomar drible, caneta e levar chapéu, tem de abaixar a cabeça e bater palmas", disse o atacante, que mesmo sem ter sido brilhante participou diretamente dos dois gols da vitória santista. No primeiro, marcado por André, foi dele a assistência. E ele cruzou a bola no início do lance que resultou no gol de Cícero.

Neymar também disse que o Santos vai crescer no momento certo e não demonstrou preocupação em ter de enfrentar o Palmeiras nas quartas de final de Paulistão. "Agora zerou tudo. O que foi feito nessa fase de classificação passou e o que importa é a partir de agora. Não importa o adversário. A Vila Belmiro é a nossa casa e aqui o nosso time é forte", completou Neymar, que será o único santista que participará do jogo da seleção brasileira contra o Chile, quarta-feira no Mineirão, enquanto os companheiros terão a semana inteira para se preparar para o clássico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.