Michael Probst/AP
Michael Probst/AP

Neymar renova até 2020 e terá multa igual a de Messi, diz jornal

Ele receberá R$ 42 milhões/ano, com rescisão de R$ 875 milhões

O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2015 | 09h04

Neymar receberá R$ 42 milhões líquidos por ano (R$ 3,5 milhões por mês), terá multa rescisária de R$ 875 milhões e renovará com o Barcelona até 2020. Os detalhes do novo contrato do brasileiro com o clube catalão foram relevados pelo jornal espanhol Sport na edição desta segunda-feira. De acordo com a publicação, faltam "apenas detalhes" para a assinatura do acordo, que teria validade a partir de 1º de julho e seria divulgado oficialmente em agosto.

O atual contrato de Neymar tem validade até 2018. A extensão do vínculo e o aumento de salários vêm sendo discutidos há dois meses, segundo o Sport. A grande novidade desse novo contrato seria a multa de R$ 875 milhões, equivalente ao que o Barcelona também pede por Lionel Messi, seu principal jogador. Seria uma maneira de 'blindar' Neymar de possíveis investidas de outros clubes, especialmente os da Premiere League (os ricos times ingleses).

A transação entre Barcelona, Neymar e Santos, em 2013, foi cercada de polêmica. Os valores da negociação viraram alvo da Justiça espanhola. Em maio deste ano, o Santos foi à Fifa e cobrou indenização do clube catalão. O clube da Vila alega que recebeu só 17,1 milhões de euros (R$ 60 milhões), sendo que o Barça, no fim das contas, pagou 83 milhões de euros (R$ 291 milhões). O pai de Neymar e o jogador teriam ficado com a maior parte do dinheiro.

Dentro de campo, Neymar fez jus aos valores pagos. Nesta temporada, ele foi um dos principais jogadores do Barça na conquista da 'tríplice coroa', os títulos do Campeonato Espanhol, Copa do Rei e da Liga dos Campeões. Ele marcou 39 gols na temporada. E o trio MSN, formado por Neymar, Messi e Suárez, somou 122 gols dos 175 que a equipe marcou.

ELEIÇÃO CONTESTADA

Apesar dos números excepcionais, Neymar ficou de fora da lista dos melhores jogadores do Campeonato Espanhol divulgada pela organização do torneio. Segundo a lista, o brasileiro perdeu lugar para o francês Griezmann, do Atlético de Madrid. Griezmann formou o ataque da seleção da Liga ao lado de Messi e Cristiano Ronaldo. Só um brasileiro entrou entrou na lista dos 11 melhores do Espanhol: o lateral-direito Daniel Alves.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.