Luis Acosta/ AFP
Luis Acosta/ AFP

Neymar ainda tem a esperança de ver pena de dois jogos revertida

Atacante crê que CBF vai conseguir sua liberação nas eliminatórias

O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2015 | 20h41

O atacante Neymar ainda tem esperança de ter revertida a suspensão que o impede nesse momento de participar das duas primeiras partidas da seleção brasileira nas Eliminatórias.  Ele sabe que é difícil,  mas ainda não desistiu de jogar já na estreia,  contra o Chile, em outubro.

"Espero que a CBF consiga reverter, pois gostaria de jogar", disse Neymar na tarde deste domingo em São Paulo,  durante uma tumutuada e desorganizada entrevista coletiva realizada por causa de uma atividade de que participou no Campeonato Brasileiro de Poquer. Apesar da confusão, o craque atendeu pacientemente os jornalistas.

A CBF entrou com recurso na Câmara de Apelações da Fifa, pedindo que as duas partidas que o jogador ainda terá de cumprir por sua expulsão no jogo com a Colômbia na Copa América seja cumprida na próxima edição da competição,  e não nas Eliminatórias.  Ainda não há data para uma definição.

Neymar considera que as Eliminatórias serão bastante complicadas para a seleção brasileira. "Vai ser muito disputada. E o jogo contra o Chile na estreia será duro. Eles têm bom time,  jogam em casa e estão motivados."

Caso a punição não seja revertida,  Neymar só poderá jogar nas Eliminatórias na terceira rodada, em novembro, contra a Argentina de Messi. "Bom não é, né. Mas tenho certeza de que será um grande jogo."

O técnico Dunga estuda não chamar Neymar para o amistoso de setembro contra os Estados Unidos, em território norte-americano, se não puder contar com ele nos jogos contra Chile e Venezuela. "Essa decisão é da comissão técnica,  mas eu estou sempre pronto para ir para a seleção", garantiu o craque. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraNeymar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.