EFE/JuanJo Martín
EFE/JuanJo Martín

Neymar vai à China e acusa empresa de vender ingressos sem autorização

Craque participará em Xangai de ações de patrocinadores do Barcelona

O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2017 | 15h46

Depois de a agência de viagens chinesa Ctrip publicar uma nota em sua conta numa rede social sobre o cancelamento de um evento em que Neymar estaria presente, o estafe do craque garantiu que o jogador vai viajar à China na próxima semana. Neymar participará segunda-feira, em Xangai, de ações de alguns patrocinadores locais do Barcelona e da  marca italiana de roupas “Replay”.

A assessoria do jogador acusa a agência chinesa de vender ingressos a um evento no qual os fãs poderiam conhecer o brasileiro sem ter contrato e autorização. Ainda de acordo com o estafe de Neymar, a empresa foi notificada e, por isso, cancelou o encontro.

Leia abaixo o comunicado da assessoria de Neymar:

Informamos que os compromissos do atleta Neymar Jr. na China no dia 31 de julho, permanecem confirmados. Ele participará de ações de alguns patrocinadores locais do FC Barcelona e estará também no evento da Replay que já estava programado.

Comunicamos também que a agência chinesa estava vendendo ingressos para fãs, sem autorização e sem a ciência dos que representam o atleta e que jamais o atleta faria uma ação que fosse permitida a venda de ingressos para os seus fãs. Após notificação a agencia cancelou o encontro.

Reiteramos que nunca houve nenhum comprometimento nem acordo referente a encontro com fãs, muito menos autorização para venda de ingressos.

Em nenhum momento Neymar Jr. participaria de um evento em que cobraria ingressos de fãs.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.