Neymar visita a ex-atleta Laís Souza em Miami após amistoso

Camisa 10 presenteou a atleta com camisas do Brasil e do Barcelona e aproveitou para registrar o encontro nas redes sociais

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

07 de setembro de 2014 | 09h54

Neymar aproveitou a folga das atividades da seleção brasileira, neste sábado, para visitar Laís Souza, ex-atleta brasileira que ficou tetraplégica e está em processo de recuperação em Miami. O camisa 10 presenteou a atleta com camisas do Brasil e do Barcelona e aproveitou para registrar o encontro em sua conta nas redes sociais.

"Que prazer conhecer essa garota pessoalmente, só de estar ao lado dela, você sente uma sensação boa, de quem ACREDITA... Guerreira, você é um espelho de força para todos nós, oro e peço a Deus pra que faça um milagre em sua vida, e acredito que com a sua fé, a da sua família, dos seus amigos, e de seus fãs vai acontecer !! Que Deus te ilumine e te guarde ? #FORÇALAIS @lalikasouza", escreveu o jogador.

Na sexta-feira, Laís Souza havia recebido uma camisa da seleção brasileira autografada por todos os jogadores das mãos do coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi. O encontro foi realizado na sede do Miami Project, instituto que faz parte da Universidade de Miami e realiza pesquisas da cura da paralisia.

"Todos os jogadores da seleção estão apoiando a Laís em seu processo de recuperação", afirmou Gilmar Rinaldi. "Gosto muito de futebol e vou torcer bastante pelo Brasil", respondeu a ex-ginasta.

Laís ficou tetraplégica depois de um acidente enquanto se preparava para a Olimpíada de Inverno de Sochi, na Rússia. No dia 27 de janeiro, ela sofreu um acidente em Salt Lake City, nos Estados Unidos, ao bater em uma árvore e sofrer uma lesão na coluna cervical.

Ela deverá ser uma das primeiras pacientes a participar de novos tratamentos do Miami Project. Depois de conseguir uma autorização especial do FDA, órgão de controle americano, iniciou um tratamento com células-tronco. Seu principal objetivo é recuperar os movimentos, principalmente dos membros superiores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.