Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Neymar visita concentração da seleção em São Paulo e ganha apoio dos colegas

Em recuperação de lesão, atacante encontra equipe em hotel e conversa com o técnico Tite

Redação, O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2019 | 14h39

O atacante Neymar visitou a concentração da seleção brasileira nesta sexta-feira, em São Paulo. Cortado da Copa América por lesão no tornozelo direito, o jogador do Paris Saint-Germain foi cumprimentar os colegas, assim como o técnico Tite no hotel onde o elenco está concentrado na capital paulista para enfrentar o Peru, neste sábado, na Arena Corinthians.

Neymar esteve no local no horário do almoço dos atletas. O jogador se movimentou sem muletas e ganhou abraços e a boa recepção de todos os presentes, inclusive de membros da comissão técnica. As imagens divulgadas pela CBF TV mostram Neymar em uma conversa reservada com Tite. No encontro, o treinador lhe pergunta se o jogador está se recuperando bem da lesão.

Um dos primeiros a receber Neymar foi o meia Fernandinho, do Manchester City. O jogador pergunta ao atacante se ele já conseguia pisar normalmente e recebeu uma resposta em tom de brincadeira: "Se precisar de mais um aí, acho que dá, hein?", comentou o atacante. O antigo camisa 10 da seleção brasileira se machucou no amistoso com o Catar, em Brasília, e deu lugar na lista final para Willian, do Chelsea.

A tendência é o jogador se recuperar da lesão em até seis semanas. Enquanto se recupera, Neymar tenta resolver problemas particulares, como a defesa de uma acusação de estupro. A imprensa espanhola também especula a possível negociação do atleta com o Barcelona para um possível retorno ao clube depois de dois anos no time da capital francesa.

Sem Neymar, a seleção brasileira se prepara para o terceiro compromisso da Copa América. A equipe bateu a Bolívia, por 3 a 0, depois empatou por 0 a 0 com a Venezuela e agora, no sábado, encara o Peru. Um empate garante a classificação do Brasil para as quartas de final da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.