Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Nico López tira a "zica" e ganha apoio dos companheiros no Internacional

Uruguaio marca seu primeiro gol depois de 24 jogos sem balançar as redes pela equipe gaúcha

Redação, Estadão Conteúdo

31 de agosto de 2019 | 23h44

Na vitória do Internacional por 3 a 2 sobre o Botafogo, neste sábado, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 17.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante uruguaio Nico López tirou a "zica". Ele voltou a marcar depois de 24 jogos, mas evitou dar entrevistas e sobrou para seus companheiros falarem em seu lugar.

Para o atacante Guerrero, que não marca há quatro jogos, "enfim a sorte voltou para ele (Nico) que vinha treinando muito. Chegou o dia dele. Temos que valorizar esta vitória e sabemos que precisamos melhorar porque quarta-feira teremos um jogo muito difícil contra o Cruzeiro. Precisamos ter mais concentração", enfatizou o peruano.

O também atacante Rafael Sóbis se solidarizou a Nico López. "Tomara que agora ele abra a porteira e marque muitos gols porque isso vai ajudar a equipe. A vitória foi importante para a gente reiniciar nossa caminhada no Brasileiro e também retomar a disputa da Copa do Brasil", afirmou.

O volante Edenilson, que marcou um dos gols, tinha um pensamento parecido, já de olho no duelo contra o Cruzeiro, nesta quarta-feira, no estádio Beira-Rio, pelas semifinais da Copa do Brasil. Como o time gaúcho venceu por 1 a 0 no Mineirão, agora joga pelo empate para ir à final. "Nós fizemos a nossa parte porque tínhamos a obrigação de vencer. Agora é descansar e pensar só no Cruzeiro", concluiu.

Nico López saiu logo para os vestiários e sem falar com ninguém. Durante o dia ele foi alvo de protestos da torcida por não marcar gols há 24 jogos. Este foi seu primeiro no Brasileirão. As críticas também recaíram em cima do técnico Odair Hellmann após a eliminação nas quartas de final da Copa Libertadores pelo empate em casa por 1 a 1 contra o Flamengo. Mas, em casa, o handicap colorado na competição é positivo com sete vitórias e dois empates. Com 27 pontos, ocupa a sétima posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.