Nicolas Léoz se defende das críticas

O presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), Nicolas Leóz, se defendeu, nesta quinta-feira, das críticas feitas pelo presidente da FIFA, Joseph Blatter, de que as equipes que disputam as fases finais da Copa Libertadores foram prejudicadas pela coincidência de datas com a Copa das Confederações. Leóz admitiu que a entidade poderá mudar o calendário para evitar novos problemas. ?Se puder fazer isso, com certeza farei. Nós jogamos nossos torneios como foi estabelecido. Naturalmente sabíamos da Copa das Confederações, mas não se sabia quais clubes teriam jogadores convocados para suas seleções?, disse Leóz. As equipes brasileiras (Santos e São Paulo) e mexicanas (Chivas Guadalajara e Tigres) foram as prejudicadas com a realização simultânea do torneio na Alemanha e da Libertadores. Na Argentina, um acordo dos clubes (River Plate e Boca Juniors) com a Associação de Futebol Argentino permitiu que os ?selecionáveis? não fossem convocados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.