Nigéria investiga dirigente punido pela Fifa

A entidade anticorrupção da Nigéria revelou que está investigando o dirigente Amos Adamu, que foi suspenso do Comitê Executivo da Fifa, incluindo o escândalo de venda de votos para a escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022.

AE-AP, Agência Estado

23 de dezembro de 2010 | 19h10

Um porta-voz da Comissão de Crimes Econômicos Financeiros disse nesta quinta-feira que as autoridades interrogaram Adamu por oito horas na quarta-feira em Lagos, capital da Nigéria.

Femi Babafemi disse que Adamu foi questionado sobre um suposto suborno US$ 800 mil para a escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e de 2022 e outras acusações relativas ao período em que era membro do Comitê Executivo da Fifa. "Ele disse que as investigações ainda estão em processo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.